Emissoras abertas decretam fim da Banda C… De novo

2854

O “vislumbre” que tive desde a metade de 2019, quando avisei aos leitores do GPS.Pezquiza.com e os seguidores do canal GPSPezquizaOficial de que o mais acertado era pararem de adquirir produtos para captação da Banda C, se a ideia for captar os canais abertos tradicionais; está voltando a se desenhar acertadamente, novamente, apos a pausa que recebeu por ocasião de todo o problema de saÁºde no mundo, ocorrido nos Áºltimos meses.

Leia: 5G Vs. Banda C Treta (Super) Atualizada

Apesar de ter apontado com uma solução mágica para continuarem os canais abertos na Banda C e que tinha todos os trejeitos de ser a solução mais acertada, a Anatel não conseguiu, com aquela solução, agradar a quem mais interessava a proposta: as emissoras de tv que oficialmente transmitem o seu sinal aberto atravÉs do satÉlite (TVRO: tv aberta por parabólica).

Há aÁ­ muitos pontos que continuam a pesar contra a continuidade do TVRO na Banda C, entre eles está a tecnologia ultrapassada (e bota ultrapassada nisso), o custo elevado destas transmissões e a inutilização de uma faixa de frequência da Banda C (o que significa perda de lucratividade enquanto ela não estiver disponibilizada para uso).

Leia: 5G TERÁ “SOLUÁ‡ÁƒO MÁGICA” DA ANATEL PARA NÁƒO INTERFERIR NA BANDA C NACIONAL, MAS…

É claro que os envolvidos não irão admitir os pontos desconfortíeis do problema, mas tambÉm É claro que o custo mais interessante da Banda KU alÉm do flerte de algumas operadoras de satÉlite e serviços de satÉlite para levar essas emissoras do TVRO para a Banda KU, fez efeito para o que agora elas querem impor como a solução do problema 5G Vs. Banda C. As emissoras TVRO bateram o martelo pela Banda KU.

Pelo menos É isto o que está sendo informado pelo site TelesÁ­ntese, especializado nesse mercado, que cita que as emissoras decretaram que não haverá mais espaço para a TVRO na Banda C (havia quem enxergava no StarOne D2 essa continuidade, mas eu tambÉm já havia falado aqui da falta de sentido que havia nisso) bem como argumentam sobre o alto custo de instalação dos filtros LTE nas antenas parabólicas: “desperdÁ­cio de dinheiro”.

Sim, você leu certo no final da oração acima, novamente fala-se em filtros nas parabólicas e abandona-se então aquela solução mágica citada acima e esta “solução” dispendiosa dos filtros então justifica a mudança para a Banda KU. Mas vamos perguntar: essa mudança para a Banda KU tambÉm não É dispendiosa para o consumidor final?

As emissoras são representadas pela ABERT e pela SET, mas o TelesÁ­ntese cita o grupo Globo como um dos lÁ­deres deste movimento.

Para eles É “mandatória” esta migração para a Banda KU, sendo que as emissoras enxergam que a Banda C, num futuro próximo, terá seu uso migrado para o provimento de internet Banda Larga via satÉlite.

Apesar de as conversas sobre o assunto sempre parecerem estar indo e voltando, desta vez parece realmente ser o ponto final no assunto.

DaÁ­ eu volto em outro conselho de muitos meses que eu já havia feito aos meus seguidores que trabalham ou gostarima de trabalhar com instalação de tv via satÉlite: vocês já estão tentando comprar aquelas antenas “Banda KU” que estão paradas nos telhados de milhões de casas brasileiras, sem uso algum, só tomando sol e chuva? Pois É, elas podem se tornar fonte de bons lucros daqui alguns meses, quando a mudança das emissoras abertas (TVRO) acontecer para uma transmissão bem estruturada na Banda KU.