COTA DE IMPORTAÇÃO DO PARAGUAI POR VIA TERRESTRE DEVERÁ AUMENTAR SEGUNDO O PRESIDENTE… DO PARAGUAI

982

Apesar de ainda haver interesse de brasileiros por produtos importados do Paraguai, o comércio em Cidade do Leste já não consegue atrair tantas pessoas quanto atraia há algumas décadas. A “crise” da redução de compradores na cidade paraguaia afeta toda a tríplice fronteira e os jornais locais, das cidades afetadas, retratam com constância a situação preocupante para todos.

Uma recente matéria do site de notícias paraguaio Hoy cita uma redução de até 70% nas vendas em Cidade do Leste, tendo se agravado ainda mais no último final de ano. Vale destacar que os paraguaios também reduziram as compras no local, mas o impacto mais importante é mesmo sentido pela redução de compradores vindos do Brasil.

Agora uma medida do governo brasileiro está preocupando ainda mais os paraguaios, a proibição da exportação de Reais para outros países vai afetar o câmbio no lado paraguaio e fechando mais postos de trabalho em Cidade do Leste. Para este ano, os comerciantes de Cidade do Leste estimam o fechamento de 3 mil postos de trabalho na cidade.

O governo brasileiro também deverá implementar naquela região da tríplice fronteira, até o final deste ano, um sistema de fiscalização muito mais rigoroso, concentrando as diversas polícias que atuam para reprimir os crimes envolvendo o comércio irregular e ilegal na fronteira, principalmente dos produtos de mais alta periculosidade, ilícitos e relativos à pirataria.

lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo
lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo

Diante da situação preocupante até mesmo para o Paraguai como um todo, o presidente paraguaio Mario Abdo Benitez tenta negociações com o governo brasileiro, no sentido de reaquecer o comércio em Cidade do Leste, atraindo novamente os compradores brasileiros. A estratégia de Mario Abdo é conseguir, junto ao governo brasileiro, a liberação de uma cota de importação por via terrestre que seja muito mais interessante para os brasileiros que os atuais 300 dólares permitidos. Qualquer compra feita com valores acima de 300 dólares e transportada por via terrestre é taxado dos valores que excedam os 300 dólares.

Esta restrição somada às restrições de quantidade de um mesmo produto e de alguns produtos que não podem ser trazidos ao Brasil, também pesam bastante na decisão dos brasileiros quando pensam em ir à tríplice fronteira com a intenção de comprar produtos no Paraguai.

Mas será mesmo que uma mudança no valor da cota por via terrestre (que também obrigaria a mexer na cota de importação por via aérea, que atualmente é de 500 dólares) impulsionaria novamente o comércio em Cidade do Leste? Qual seria o valor ideal para esta cota turbinada? 600 dólares? 1.000 dólares?

Não podemos esquecer que ao longo dos anos outras facilidades disponibilizadas aos brasileiros também tem diminuído o interesse de produtos provenientes do Paraguai. O que atualmente chamamos de produtos chineses em outros tempos recebiam o apelido carinho de produto paraguaio, hoje é raro vermos as pessoas associarem as bugigangas ao fato de virem do Paraguai. Nessas décadas de brasileiros buscando produtos em Cidade do Leste, entre outros, as lojas brasileiras também foram abastecidas com novidades que antes eram o ponto forte do Paraguai, como os brinquedos (hoje há muitas atacadistas de brinquedos de plástico no Brasil), maquiagens baratas, roupas, perfumes e tantos outros. A onda mais recente é a de podermos comprar os produtos chineses diretamente dos chineses, sem a necessidade de intermediação dos paraguaios, outro grande balde de água gelada em Cidade do Leste, que com certeza ajudou e muito a afundar o comércio por lá. É muito mais barato pedir por Correios que se deslocar ao Paraguai para comprar, principalmente para quem mora em outros estados brasileiros.

Eu até acredito que possa haver um afrouxamento na cota de importação, como quer o presidente paraguaio, já que os dois governos comungam de valores parecidos. Quem compra utilizando a cota são os turistas que declaram direitinho na alfândega e podem viajar despreocupados com seus produtos regularmente importados, esses não tem com o que se preocupar. O que a turma do Moro quer mesmo coibir e quem sabe até exterminar, é a grande quantidade de contrabando trazida ao Brasil, dos mais variados tipos de produtos, causando um prejuízo bilionário à indústria nacional, veja a matéria:

12 MIL RECEPTORES DE TV PIRATA DESTRUÍDOS PELA PF – SÉRGIO MORO DECLARA GUERRA À PIRATARIA

PIRATARIA DA TV NA MIRA DE SÉRGIO MORO

Esse combate aí também deve gerar um grande abalo na economia do Paraguai, vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Entra pro nosso canal no Telegram clicando aqui, clica agora aí vai!