EQUIPAMENTOS PIRATAS DE OPERADORA FORAM “PEGOS” PELA ANATEL (21 MIL ÁTENS)

1385

Goiás mais uma vez fazendo história na história de fazer coisa errada em Telecomunicações. Desta vez uma operadora em Catalão foi alvo de operação da Anatel, 21 mil Á­tens não homologados (nessa caso a Anatel classifica como piratas) foram apreendidos pela Agência Nacional de Telecomunicações.

A Anatel não quis divulgar o nome da tal operadora (será que É para não causar prejuÁ­zos Á s negociações em curso por essa operadora?), mas declarou quais equipamentos foram apreendidos. A partir de uma denÁºncia a Anatel realizou a operação em dois locais ligados Á  operadora: a sede da empresa e um armazÉm onde estavam os produtos não homologados (piratas) que seriam usados para instalação de redes de fibra óptica em Catalão-GO.

Fora lacrados e apreendidos 19.700 acopladores, 1.200 conectores e 225 splitters. Por falto de capacidade para o deslocamento da grande quantidade de carga e falta de local correto para o armazenamento, os produtos irão permanecer lacrados no armazÉm da operadora. É isso mesmo,a guarda dos produtos apreendidos ficará sob a responsabilidade da operadora.

Segundo a Anatel as operações de combate Á  pirataria devem continuar, ou seja, as apreensões seguirão a todo vapor a cada vez que a Anatel identificar produtos não homologados, seja em empresas (como neste caso), seja por importação direta pelo consumidor final (quando comprados direto de um site da China).

A Anatel diz tambÉm estar combatendo anÁºncios na internet que ofereçam produtos não homologados (Mercado Livre, OLX e outros tipos de classificados_ 193 destes anÁºncios foram retirados em 2018, ou seja, um um copo de água retirada de uma piscina olÁ­mpica.