Dinheiro na mesa deixado com Energia Solar

41

Quero dividir com você uma discussão bastante interessante sobre energia solar, sucitada pela dúvida enviada para mim pelo leitor Marcos:

Olá vi seu texto no gpspesquiza sobre energia solar forma correta de comprar. Gostaria de mais detalhes.

Vou dividir com você a resposta que enviei para o Marcos, mas chamo a atenção de que este tema é bem mais amplo e pode ainda sucitar muitas outras boas ideias:

Quando as empresas ofertam a instalação de energia solar para os potenciais compradores, elas sempre tocam no ponto da conta de energia. Esse fator leva o consumidor a vincular a instalação da energia solar como uma forma simplesmente de resolver o pagamento da conta de energia (“zerar”, pagar a taxa mínima).

Quem compra energia solar se fixando nesse ponto da conta de energia acaba por não ter um ganho potencial com o sistema de energia solar, que vai muito além do ganho de resolver simplesmente a sua conta de energia atual; mais ainda se levarmos em consideração que atualmente as famílias diminuiram bastante o seu consumo mensal de energia elétrica por conta do alto custo de vida ao qual estamos submetidos.

Vamos então tentar esquecer esse vínculo entre conta de energia e sistema solar pois a realidade é que o vínculo obrigatório entre as duas coisas não existe. Para tornar mais fácil o entendimento é mais ou menos como se você pudesse comprar legalmente uma máquina de dinheiro e fosse psicologicamente induzido a só imprimir um total mensal que fosse semelhante ao seu salário atual. Em um cenário como esse o lógico seria entender que a máquina é sua e você produz de acordo com a sua necessidade/objetivo de consumo.

A grosso modo podemos dizer que um sistema de energia solar é uma máquina de produzir dinheiro, já que o que ele produz para você pode ser quantificado em dinheiro já que você pagaria ou para a concessionária ou para outro fornecedor de energia, para utilizar o mesmo tanto de energia a seu favor, no dia a dia.

Note que eu pontuo a existência de outros fornecedores de energia pois é aqui o ponto mais interessante ao se comprar um sistema de energia solar e é nesse ponto que, como dizem os americanos, as pessoas acabam por deixar muito dinheiro na mesa, ou seja, por ação própria deixam de lucrar muito mais do que estão lucrando.

A ideia é bastante simples: quando você adquire um sistema de energia solar, na verdade você está adquirindo uma máquina de produzir energia e você poderá usar essa energia para outras situações que não simplesmente resolver a sua conta atual de energia. O exemplo mais claro está exatamente na cozinha: substituir o uso do gás de cozinha por fogão elétrico ou outros utensílios elétricos. Se houver o uso comercial de gás, então (restaurante, padaria, etc.), esse exemplo é bastante potencializado.

O fornecimento de gás não está vinculado à distribuidora de energia elétrica mas pode ser economizado através de um sistema de geração de energia solar fotovoltáica.

Na mesma linha vai o uso de veículos elétricos e vou te dar um exemplo que no momento ainda não é muito intuitivo mas que já estamos vendo ser implementado em bairros como o que eu moro. Há aqui no meu bairro um prédio/condomínio de cozinhas para delívery. Nesse local há a instalação de paineis solares para o reabastecimento de motos elétricas e de monociclos elétricos usados pelos entregadores. Com essa ação eles dispensam outro fornecedor de energia não vinculado à concessionária de energia: o posto de combustível.

Mas podemos pensar em outras formas de otimizar o orçamento (economizar) ao longo do tempo, por exemplo: a conservação de alimentos. A manutenção de frezzer elétrico ligado o tempo todo é sabidamente uma ação bastante dispendiosa. Esse custo de energia para uma residência acaba por anular a economia que se teria ao poder estocar alimentos congelados. A solução para isto é produzir a própria energia através da energia solar, dessa forma se torna bastante interessante, ainda mais em época de inflação alta, a compra de um freezer para poder formar um pequeno estoque de alimentos congelados e aproveitar a melhor época de compra de determinados alimentos.

Foram alguns poucos exemplos, mas há diversos outros que vão desde a automação de processos, iluminação de ambientes, simultaniedade de produção/consumo de energia, etc.

O que tenho recomendado aqui, aos clientes que cotam energia solar comigo, é que reflitam com paciência em outros usos que necessitam ou necessitarão fazer da energia produzida, antes de optarem pela compra do seu sistema solar pura e simplemente baseada na sua conta de energia atual.

Compartilhe esta matéria e continue no GPS.Pezquiza.com