BOTIJÃO DE GÁS CARO nunca mais, Sistema Solar baratinho tá dando show na minha cozinha

221

Botijão de gás parcelado em 12 vezes no cartão de crédito! Aqui em Goiânia o botijão de gás tá tão caro que só falta mesmo as revendedoras de gás começarem a oferecer parcelamento para quem está precisando comprar um botijão pois o povo tá chorando muito na hora em que precisa pedir o gás. Mas quem vive com as contas no vermelho não tem como deixar de cozinhar, não é mesmo?

Já faz um tempo que eu já vinha prevendo esse descontrole de preços de gás, combustível, energia… e aqui no GPS.Pezquiza.com, tanto o site quanto o canal, aconselhava muito o pessoal a instalar energia solar. Ainda aconselho, tá tendo muita promoção de sistema de energia solar que vale muito a pena instalar e inclusive o mensal fica mais barato que a fatura de energia, no caso aqui de Goiãnia onde a gente já paga R$ 1,12 por KWh consumido, um absurdo.

Já mostrei aqui no GPS.Pezquiza.com que eu mandei instalar um sistema de energia solar on grid em outubro de 2020, aqui na minha casa, produzindo em média 400 KWh por mês e também já falei sobre a minha ideia de montar pequenos sistemas de energia solar off grid que consigam atender aparelhos independentes dentro de casa, para assim não precisar montar um grande complexo sistema de energia solar off grid atendendo a casa toda de uma vez só.

Leia: Não compre Energia Solar On Grid sem antes saber disto aqui

Pois é exatamente sobre isto que vamos falar aqui: um micro sistema de energia solar off grid substituindo o gás de cozinha e economizando uma boa grana mensal: Deus é bom e você tem que saber aproveitar as oportunidades que ele oferece!

Sistema solar off grid na cozinha substituindo o botijão de gás

Antes de mais nada é importante que você saiba que a potência dos seus equipamentos e a necessidade de uso deles ao mesmo tempo é que determinarão o quão potente (e caro) deverá ser o seu sistema de energia solar off grid para tocar esses equipamentos. Por isto você deve começar pensando em equipamentos de cozinha que tenham uma potência mais baixa em uso, assim o sistema de energia solar off grid pode ser bem mais simples e por consequência bem mais barato.

Pensando nisto eu encontrei uma panela elétrica da Philco, daquele tipo para fazer arroz e outros cozidos simples, cuja potência é de modestos 350W. Essa é a potência máxima declarada, mas como sabemos que os equipamentos costumam mentir para mais, vamos colocar no máximo uns 320W de potência real. Para mim, quanto menos, melhor. Te explico logo à frente o motivo. O modelo desta panela elétrica é o PPA3V. Se você conhece alguma panela elétrica que consuma menos que os 350W dela, me indica aí que eu tenho interesse, manda a informação no meu e-mail: richardelima@gmail.com

Eu também já tinha um inversor Leboss de 1000W de potência, 12V para 220V; uma bateria Freedom estacionária DF2500; um controlador de carga de 20A; duas placas solar de 100W. Alguns equipamentos aí estão até superdimensionados para o uso com essa panela que estou citando. Alguns puristas da energia solar dirão que está faltando disjuntores e DPS, mas como é para o uso com um equipamento de resistência elétrica que aproveita praticamente 100% da energia que sai da bateria e é convertida pelo inversor… eu ainda não me preocupei que poderá dar alguma problema, mas não descarto instalar os disjuntores em breve.

Vamos dar uma olhada nos preços dos equipamentos, lembrando que tem coisa que até dá para usar mais simples.

– Inversor 1000W Leboss, R$ 200 e por enquanto tá aguentando de boa a panelinha que não chega a exigir 350W.

– Bateria Freedom DF2500, essa bateria comprei segunda mão por cerca de R$ 600, é uma bateria de 165ah mas acredito que uma bateria simples de 60ah toca de boa. Aqui em Goiânia eu conseguiria uma boa de segunda mão por cerca de R$ 200.

– Controlador de carga 20a, dá pra usar um controlador PWM se você usar placa solar de 150W. Vai pagar uns R$ 100.

– Placa solar, dá pra rodar de boa com uma placa de 150W, encontrei recente por R$ 370.

– A panela elétrica PPA3V da Philco eu comprei por R$ 160 e aqui em casa já tinha uma outro panela da Britânia de 400W de potência, um pouco maior que esta da Philco.

Aí você vai gastar mais uns R$ 100 de cabo, dependendo da distância das instalações.

Se você está pensando: nossa, mais vai gastar mais de R$ 1 mil só para ter duas panelas elétricas rodando na energia solar? Acalma aí seu coraçãozinhao que já vamos falar sobre isto. Com duas panelas já dá para fazer o arroz e feijão e de quebra cozinhar uns legumes no vapor. As panelinhas também conseguem fazer outras receitas: um ensopado, uma macarrão, um doce…

Ligar o fogão mesmo no gás só na hora de fazer uma fritura ou usar a panela de pressão.

Mas acontece que no meu caso, mesmo tendo uma produção de energia com apenas duas placas solares de 100W, no final do dia meu sistema produziu cerca de 1 KWh e uma boa parte desta produção ficou armazenada na bateria. Importante: como o uso das panelas elétricas se dá para fazer oa almoço, a partir das 10 horas da manhã, quando o sol está entrando no período de maior geração de energia, na realidade é drenado muito pouco da bateria pois o inversor já usa diretamente o que as placas estão produzindo e o que faltar ele puxa um pouco das baterias que já estavam sendo recarregadas antes de serem acionadas pelo sistema e continuarão a serem carregadas após o uso das panelas.

Em média cada panela fica ligada na sua potência máxima durante 15 minutos, ou seja, com meia hora de uso das panelas já dá para fazer o principal do almoço, o arroz e feijão de cada dia. Meia hora corresponde a um uso de cerca de 170W entre o produzido pelas placas e armazenado nas baterias.

Lembra que eu falei que no meu caso é produzido em média 1 KWh por dia? Pois é, se as panelas elétricas consomem cerca de 170W, ainda me sobra cerca de 800W para uso em outras atividades.

O que dá para fazer com esse excedente? No meu caso que tenho máquina de lavar roupa inverter e geladeira inverter, dá para fazer um ciclo completo de 2 horas da máquina de lavar roupas; dá também para usar a minha geladeira por 16 horas direto. Sim, o inversor 1000W suporta a geladeira inverter pois ela não tem pico de energia e se mantém com consumo médio de incríveis 50Wh. Dá também para tocar a televisão do meu quarto por cerca de 7 horas ou o meu computador por cerca de 5 horas. Dá pra montar uma rede de iluminação em 12 volts e deixar várias luzes na casa ligadas durante toda a noite. São muitas as sugestões de uso possíveis.

Eu estimo que com esse sistema simples eu estou economizando cerca de 70% do consumo de gás aqui da minha cozinha. Como aqui a gente costumava comprar um botijão de gás a cada dois meses… Bem, agora devemos passar a compra um a cada 5 meses.

Como um sisteminha de energia solar desses costuma durar cerca de 15 anos se for usado da maneira correta, necessitando trocar a bateria a cada dois anos e meio mais ou menos; e considerando que o preço do gás vai subir muito nesses período… A economia vai ser grande só com essa simplicidade.

Se colocarmos de lado a questão economia e pensarmos na questão praticidade e funcionalidade, levando em conta que se o abastecimento de gás for comprometido de alguma forma, mesmo assim eu vou ter como continuar a cozinhar… A coisa continua mais interessante aínda.

É isso aí, você tem alguma experiência do tipo para compartilhar?

Compartilhe e continue no GPS.Pezquiza.com