Globo pirateia Libertadores e se dá muito mal – Segundo a Conmebol

69

Globo pirateou evento da Libertadores? Segundo a Conmebol, sim, e por isso a entidade deu uma punição pesada e humilhante na Globo.

A Conmebol alega que a emissora retransmitiu de forma não autorizada, durante as semifinais da Libertadores, uma entrevista do técnico do Palmeiras, Abel Ferreira. A entrevista é considerada um evento da Libertadores e portanto está protegida pelas regras de direitos autorais repassados pela Conmebol, mediante contrato milionário, a outras emissoras que atuam no Brasil. A Globo não fechou o mesmo tipo de contrato com a Conmebol e portanto não tem os direitos de retransmissão dos eventos da Libertadores.

Ainda segundo a Conmebol, foram lesados por essa retransmissão “pirata” em veículos da Globo, da entrevista do técnico Abel Ferreira, as emissoras SBT e Disney+, detentoras dos direitos de retranssão dos eventos da Libertadores para o Brasil. Somente a própria Conmebol, além das emissoras citadas, poderia ter retransmitido a entrevista de forma aberta para o Brasil, através de suas redes sociais.

Como punição pela alegada pirataria feita neste caso, pela Globo, a Conmebol proibiu que profissionais da emissora cubram a final da Libertadores deste ano in loco, ou seja, os profissionais da Globo não poderão adentrar, como imprensa, no estádio onde a final entre Palmeiras e Flamengo no próximo dia 27. Um baita prejuízo financeiro e moral para a emissora.

Mas a punição não parou na final da Libertadores, a Globo também não poderá ter profissionais credenciados para o jogo entre Athletico Paranaense e Red Bull Bragantino no próximo final de semana.

É interessante analisar quais os times estão “envolvidos” na punição sofrida pela Globo, imposta pela Conmebol.

Outro fator interessante é que, em outras épocas, por conta do seu peso de autoridade como mídia, bastaria a emissora se desculpar pelo “deslize” que o caso passaria batido já que de alguma forma a transmissão da entrevista ao vivo pelo canal Sportv serveria para ajudar a divulgar o jogo que passará em outras emissoras, ou seja, seria só uma publicidade gratuita para o SBT e Disney+.

A Conmebol também com outros interesses contratuais e financeiras em relação à Globo, trataria o caso internamente sem fazer nenhum tipo de alerde sobre a tal pirataria e tudo passaria batido para o público que nem imagina como funcionam esses pormenores contratuais.

Todo o problema ocorrido neste momento mostra o quanto a Globo está enfraquecida, tanto para a parceria com outras emissoras no Brasil quanto para a Conmebol que praticamente já descartou o antes principal grupo de mídia para os eventos esportivos na América do Sul, principalmente em se tratando do futebol.

Que fase é essa, Globo? Tem pá para cavar mais fundo que isso?

Não bastasse isso as vinhetas de fim de ano da emissora tanbém viraram piada nas redes sociais. Antes recheadas de atores e apresentadores com salários milionários, que foram sendo demitidos nos últimos meses; as tais vinhetas de fim de ano agora precisam contar com marionetes para preencher os espaços vazios e dar a impressão de que ainda há muita gente de peso na emissora.

Que fase, que fase…

Compartilhe para fortalecer a nossa parceria e continue no GPS.Pezquiza.com.