SMART TVS BRASILEIRAS TERÃO “NOVA” TECNOLOGIA QUE BENEFICIARÁ EMISSORAS ABERTAS

535

O Fórum SBTVD (Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre) está alardeando a “nova” função de interatividade para as Smart TVs brasileiras: o DTV Play.

Na realidade o DTV Play é uma evolução do Ginga – alguém se lembra dele? alguém alguma vez na vida já usou ele? – um sistema de interatividade que permite integrar alguns recursos de informação e interação com conteúdos da tv aberta, lançado junto com o padrão brasileiro de tv digital terrestre, o ISDB-T. Na época do seu lançamento o Ginga era alardeado como a última Coca-Cola do deserto. Difícil hoje é encontrar quem o use ou concorde que ele seja relevante e necessário.

Pois bem, o Ginga evoluiu para o DTV Play, que, pensando bem, é até uma boa idéia, se tivesse sido lançado junto com as primeiras Smart TVs, mas não é esse o caso.

O DTV Play, que permitirá às emissoras de tv oferecerem, de modo interativo, sua programação nas plataformas de internet, é na realidade uma tentativa das emissoras de correrem atrás do prejuízo, na esperança de alcançar os líderes de um mercado que elas inicialmente ignoraram. O fórum SBTVD está dando um exemplo bem interessante da interatividade do DTV Play: se o cliente está assistindo ao episódio de uma série em uma emissora aberta, ao final do episódio lhe será ofertado seguir para assistir de imediato o próximo episódio desta mesma série (se disponível), na plataforma de video on demand da emissora.

O mesmo ocorrerá com outras tipos de programas, desde que estes tenham algum conteúdo complementar a ofertar em suas plataformas online. A passagem de tv aberta para streaming, segundo o mesmo SBTVD, será praticamente imperceptível, as Smart TVs deverão ter, entre os aplicativos instalados, aquele que abriga o conteúdo que está sendo ofertado através do DTV Play.

Há muitas questões a se pensar sobre essa interatividade, já que em se tratando de conteúdo on-demand nós já temos, com usuários muito satisfeitos, aplicativos robustos como Netflix, Telecine Play, Amazon Prime, HBO Go e tantos outros. Fazer frente ao conteúdo ofertado, de forma que já se tornou hábito, por estas plataformas, é uma tarefa difícil, mesmo para uma interatividade como a pensada para o DVT Play. Como eu disse acima, se tal funcionalidade tivesse sido oferecida com as primeiras Smart TVs, a concorrência entre as plataformas da emissoras abertas e as agora já consolidadas plataformas on demand, como a Netflix, provavelmente estaria em pé de igualdade. Mas, de agora, vale para as emissoras o velho ditado: dormiu no vento perdeu o assento.

Outro ponto importante é que a interação entre a emissora linear e a internet só ocorrerá para a programação transmitida através da tv digital terrestre, ou seja, como exemplo, os canais Globosat poderiam se beneficiar bastante da interatividade, mas como eles não são transmitidos através da tv digital terrestre padrão brasileiro, não se beneficiarão.

É necessário que o consumidor saiba que o padrão do DTV Play, foi desenvolvido pelo Fórum SBTVD (entidade que existe para dar pitaco na tecnologia da tv digital terrestre brasileira), uma entidade formada, entre outros, por representantes das emissoras de tv aberta, ou seja, a funcionalidade foi pensada para destacar a programação das emissoras de tv aberta, de modo interativo.

Na minha opinião, pode até ser moderninho, pode até ser bonitinho, pode até funcionar bem, mas na prática não deve emplacar enquanto as emissoras não se reencontrarem com os conteúdos que realmente agradem ao público. Se continuarem a sucumbir diante de seus fortes concorrentes da internet, não há DTV Play que ajude.

SIM, NÓS TEMOS TELEGRAM E SE VOCÊ TEM TAMBÉM CLICA LOGO NO LINK AÍ E CONHECE O NOSSO: https://t.me/gpspezquizaoficial