Golpe do iPhone 6S Réplica aumentou de intensidade, cuidado para não cair você também

1814

Eu sei que na situação economica em que estamos atualmente não está sobrendo muita grana para comprar smartphone novo mas o desejo de ter um telefone top nunca falta.

E se não sobra grana também não falta vontade de comprar um bom smartphone e então o danado do jeitinho brasileiro vai tomando conta.

Vamos falar então do grande desejo de uma grande parcela de brasileiros, que é poder tirar selfies em frente ao espelho para que apareça o telefone mais atual com o símbolo da maçã estampado nele.

Sim, estou falando do iPhone 6S e iPhone 6S Plus.

O ano passado quando chegaram os novos smartphones logo também aparecerem telefones réplicas que enganaram muitos compradores que acharam que estavam fazendo um grande negócio e acabaram levando gato por lebre, e olha, um gato até bonito por fora mas bastante doente por dentro.

O iPhone 6S Réplica é, como o nome diz, uma réplica do iPhone 6S que engana até mesmo os olhos mais acostumados ao aparelho, mas existe mais de um fabricante para estes aparelhos semelhantes ao iPhone, alguns mais perfeitos que outros.

Existe um aparelho que é mais pronto para o golpe do qual vamos falar aqui, ele é mais pronto por que a semelhança física com o iPhone 6S e mesmo com o iPhone 6S Plus é impressionante até mesmo na qualidade da imagem de tela, eu ouvi de usuários experientes do iPhone que em um primeiro contato é fácil se deixar enganar pelo aparelho, até o peso é muito semelhante, ao ligar o aparelho ele mostra a mesma tela de inicialização do iOS e quando ele inicia o sistema ele também é semelhante ao iOS com ícones e funções que imitam o iOS em tudo.

Ou seja, em uma olhada rápida tanto no aparelho quando no sistema inicializado o usuário jura que o que tem em mãos é um iPhone 6S ou iPhone 6S Plus.

Vamos então ao modo mais comum que está ainda sendo usado pelos golpistas e está dando muita dor de cabeça para quem acha que está comprando um iPhone novo pela internet, de um vendedor que trouxe dos Estados Unidos ou seja lá que conversa o golpista vai passar no comprador.

O golpista coloca um anúncio na internet vendendo o iPhone por um preço abaixo do valor de mercado, nem sempre é muito abaixo do valor de mercado, mas ele busca facilitar bastante a vida do comprador, inclusive pegando o celular usado do comprador avaliando a preço do mesmo modelo novo no mercado e aceita até mesmo outros eletrônicos como forma de pagamento.

O vendedor também faz o máximo para receber uma boa quantia de dinheiro no ato da entrega do iPhone pois a partir daí, quando a pessoa descobre que caiu em um golpe, ela vai dar um jeito de cancelar qualquer tipo de parcelamento que tenha feito para pagar o vendedor.

Comprador e vendedor combinam o negócio através de sites de classificados e então tratam um local público para a entrega do iPhone, no momento da entrega o vendedor passa o iPhone para o comprador e enquanto o comprador vai “testando” o iPhone ele pede o que foi combinado na compra sempre dando um motivo de que está com muita pressa pois precisa levar alguém da família ao médico pois a pessoa está passando muito mal ou outra desculpa que do tipo para que o comprador o libere rapidamente.

O comprador já deu uma primeira checada no aparelho que parece mesmo se o iPhone 6S ou iPhone 6S Plus, chegou o aparelho ligando e não viu nada de errado, além disto há o fato psicológico do comprador querer mesmo que o vendedor vá logo embora para ele poder olhar mais o aparelho, comprar logo uma capa e mandar colocar uma película no iPhone.

Muita gente antes de usar o aparelho primeiro manda colocar a capa e a película para conversar o smartphone novinha, imagina quando se tem um iPhone na mão.

A capa e a película do iPhone original servem perfeitamente na réplica.

Acontece que a réplica tem um hardware sofrível, pouca memória RAM, pouca memória de armazenamento e a loja de aplicativos da Apple, apesar de ter sido feito um trabalho de aplicativo que é bastante semelhante à App Store, não é acessada pela réplica, bem como outros aplicativos que necessitam ser logados na conta da Apple não funcionam no aparelho.

A qualidade da câmera também é sofrível e em pouco tempo de uso o aparelho começa a apresentar uma série de erros de sistema, muita gente só descobre que o smartphone que tem nas mãos não é um iPhone original quando os problemas de sistema começam a aparecer e ela leva o smartphone para quem um parente mais entedido ou a assistência técnica deem uma manutenção no aparelho.

Este tipo de golpe está aumentando muito aqui no Brasil, voando longe com a crise economica. E cuidado, modelos mais antigos do iPhone também tem suas réplicas perfeitas que podem enganar qualquer pessoa.

Confere abaixo um vídeo de uma pessoa falando sobre o mesmo tipo de golpe que descrevi aqui.