ACABOU! Fim do seu direito de comprar barato no Aliexpress

277

Você já deve estar sabendo que um grupo de empresários do varejo brasileiros levou uma denúncia formal a várias instituições governamentais, entre elas o Congresso Nacional, a PGR e a Presidência da República; a fim de que se tome providência contra a facilidade de contrabando via Correios e transportadores, visto que as leis vigentes no Brasil quanto à importação de mercadorias não estão sendo respeitadas adequadamente nem pelos vendedores internacionais e nem pelos importadores brasileiros, tanto pessoa física quanto pessoa jurídica. Para reforçar a argumentação destes empresários, acrescentasse o fato de que, em média, chegam 500 mil encomendas internacionais nos portos brasileiros e apenas 2% dessas encomendas são verificadas e devidamente tratadas em relação às taxações devidas, pela Receita Federal brasileira.

Em resumo, depois de todos os fatos expostos, o que o grupo de empresários deseja é que 100% das encomendas internacionais sejam, por lei, taxadas ao chegarem ao Brasil. Vamos analisar, sem paixões e nem emoção, alguns pontos desta situação, mas se você não sabe sobre o que estou falando (que em resumo seria o fim do seu direito de importar produtos pagando barato, vindos de sites/lojas internacionais) assista ao vídeo que coloco logo abaixo para se inteirar melhor sobre o assunto.

Essa é uma situação que tem muito a ensinar aos cidadãos comuns (o chamado povão, onde estamos eu e você), por isso peço que tenha paciência e abandone as emoções para que possamos falar sobre fatos, e aqui vamos conseguir elencar somente alguns desses fatos, mas se pensar com calma há muitos mais.

– Entre os empresários que fizeram tal denúncia e pedem uma ação forte do governo brasileiro contra os “contrabandistas brasileiros” (todos os que importam alguma coisa via correios ou transportadores sem passar pela mesma burocracia que os grandes varejistas passam), está o idolatradao “conservador” Luciano Hang, o “véio da Havan” e suposto “bolsonarista”. Com um amigo desses quem precisa de inimigos, não é mesmo? É óbvio que tratar de tal assunto no momento, da maneira como a mão pesada do Estado trata desses assuntos, irá atingir de forma negativa uma parcela muito grande da população brasileira (70%?! dos brasileiros importam diretamente e regularmente algum produto?). Importar produtos baratinhos já faz parte da cultura brasileira, quem se meter nesse assunto, neste momento, com certeza vai perder muitos votos.

– O pedido dos empresários não foi para que a alta carga tributária imposta a eles e ao povo brasileiro, baixe, muito pelo contrário, o que eles pedem é que os brasileiros sejam obrigados a continuar pagando uma alta carga tributária e que isso só possa ocorrer (de preferência) dentro das lojas deles; levando em consideração que uma vez que se tome providência sobre as denúncias apresentadas por estes empresários, os preços dos produtos importados não serão atrativos aos compradores brasileiros pois a taxação obrigatório elevará estes preços bem acima dos 60% de taxação eventual que ocorre no momento.

– O pedido dos empresários brasileiros será, com certeza, atendido dentro dos próximos meses, basta entender que ele é compatível com o maior anseio do Estado: arrecadar mais impostos. Resta saber se o atual governo irá atender ao pedido com celeridade ou se deixará para concentrar-se nesse atendimento após a eleição. Seja qual for o candidato eleito o pedido deverá ser atendido.

– As alegações feitas pelos empresários em sua denúncia, levando-se em consideração as regras e leis vigentes no Brasil, estão corretas mas levando-se em consideração a legitimidade (aquilo o que o povo considera o aceitável) elas são rejeitadas e tem um alto poder de ferir gravemente a imagem pública daqueles que apoiam os pedidos feitos pelo Sr. Luciano Hang e empresários associados. Os motivos são muito simples: a maioria da população brasileira tem um renda mensal que os permite apenas sobreviver mal, a maioria dos produtos importados pelas empresas e revendidos no Brasil são de baixa qualidade com preço exorbitantes, a carga tributária brasileira condena o assalariado à humilhação e ao vexame financeiro eternos.

– Segundo os especialistas, o Brasil tem um carga tributária aceitável pois ela encontra-se na média da carga tributária dos 35 países que compôem a OCDE, uma organização que é composta pelos países com maior IDH (índice de desenvolvimento humano) no mundo. Mas esse argumento é, de fato, falacioso pois o IDH brasileiro é de fato muito abaixo que o dos países que compõem a OCDE e levando-se em conta os outros países da América Latina, ela é muito acima da carga tributária destes países. Mas de fato a carga tributária brasileira é disfarçada por uma tributação que é invisível ao leigo, que é a tributação que supostamtene as empresas pagam para contratar um empregado. Eu digo supostamente pois os contratantes sabem que ao contratar um empregado eles terão que pagar mensalmente quase o mesmo valor do salário paga a este empregado, para o governo em forma de tributos. A realidade no entanto é que é o empregado quem paga este tributo pois, se o empregador não tivesse que recolher esse imposto sobre o empregado contratado e repassar esse imposto absurdo ao governo seria o empregado quem poderia receber um salário mais alto vindo deste valor de tributação sobre o seu trabalho, cobrado pelo governo.

– Vamos extender o assunto iniciado no tópico superior, para que você possa entender melhor: se o empregador te paga R$ 1 mil por mês de salário, ele recolhe mais R$ 890 para o governo como tributação por você estar trabalhando naquela empresa. Ou seja, na realidade se você ganha R$ 1 mil o seu trabalho está custando ao empregador R$ 1.890 mensais. Então é fácil você entender que na realidade o governo está tirando na surdina, todo mês, R$ 890 do seu salário e se o governo não fizesse isto o empregador poderia estar te pagando, por exemplo, R$ 1.500. Indo mais à frente, você já entendeu que ao receber já deixou quase metade do que deveria estar indo para o seu bolso, para o governo em forma de impostos sobre o seu trabalho, aí você recebe os seus R$ 1 mil e sobre eles ainda vai pagar, a cada vez que compra algo, mais uma alta taxa de impostos, que em média gira em torno de 40%. Então, dos R$ 1.890 que deveriam estar indo para o seu bolso, na verdade o governo te tomou no mínimo R$ 1.290 e te deixou com apenas R$ 600 de consumo real. Ou seja, você recebe apenas 30% de salário real, todo o restando do que gera o seu trabalho fica para o governo em forma de impostos.

Esta entendendo o tamanho do buraco onde você está e por qual motivo tanta gente tem que recorrer ao Aliexpress, Shopee e assemelhados?

Você acha justo que o defensor do povo, Luciano Hang, queira que você pague mais impostos ou que ele, para realmente defender o povo, lute por uma tributação menor que permita que os produtos vendidos dentro do Brasil tenham um preço mais adequado ao bolso do brasileiro já tão explorado pela máquina Estatal?

Compartilhe esta matéria e continue no GPS.Pezquiza.com