NÁºmero de receptores de tv piratas na Colômbia É impressionante

650

A Colômbia organizou um encontro ‘DesafÁ­os de la Propiedad Intelectual y la Libertad de Expresión’ para discutir um tema que tem preocupado a todas as regiões da AmÉrica Latina, a pirataria do sinal de tv.

Segundo os nÁºmeros levantados e discutidos neste encontro, a perda financeira da Colômbia por causa da pirataria de tv chega a 5 bilhões de pesos mensais.

Este valor foi calculado pelo DANE, Departamento Administrativo Nacional de EstatÁ­sticas que estima que atualmente na Colômbia existe 6.160.000 lares com tv por assinatura, no entanto, 1,8 milhões destes lares não recolhem impostos para o governo colombiano, ou seja, ou são de receptores de tv piratas ou as operadoras estão dando o tomÉ no governo colombiano.

Segundo dados oficiais o nÁºmero de receptores piratas que entraram no paÁ­s no ano passado foi de 40 mil unidades, mas o próprio governo admite que este nÁºmero É uma previsão muito abaixo da que realmente É verdadeira.

O que a Colômbia coloca em discussão, alÉm da perda que ocorre para as operadoras de tv já que a porcentagem de receptores de tv pirata na Colômbia É assustador, É tambÉm a perda de impostos pelo Estado que ocorre tanto na não arrecadação de impostos por conta da venda de pacotes de tv por assinatura pelas operadoras, quanto a perda de impostos que ocorre pelo fato de os receptores de tv piratas serem 100% contrabandeados para o paÁ­s, ou seja, nem na venda os receptores piratas recolhem impostos.

Dentro da gama de aparelhos a Colômbia diz já ter identificado 50 marcas de receptores usados para piratear o sinal das operadoras de tv via satÉlite que operam no paÁ­s.

A Aliança Contra a PiratarÁ­a da Televisão Paga diz estar atuando fortemente para combater o problema não somente na Colômbia mais em todo o território Latino Americano, a Aliança É formada pelas empresas DIRECTV PanAmericana, TELEFONICA, Claro (Chile, Colombia Ecuador e PerÁº), SKY Brasil, VTR, HBO Latin America Group, FOX International Channels Latin America, TURNER BROADCASTING SYSTEM LATIN AMERICA, DISCOVERY, ESPN, TELEVISA, GLOBOSAT, TELECINE, Win Sports, ABTA, Media Networks Latin America e NAGRA.

O governo brasileiro ainda não se manifestou em questão de perda de impostos para a pirataria da tv paga no paÁ­s, mas acreditamos que os nÁºmeros devem ser bem próximos aos divulgados pela Colômbia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here