Os receptores vendidos no Paraguai são de confiança?

1270

Recebi por e-mail um questionamento do nosso leitor Francisco, que tem a seguinte dúvida: “Gostaria de saber se os receptores vendidos de lojas no Paraguai são de confiança, o preço é bem melhor”.

Para responder à pergunta do Francisco eu quero voltar um pouco no tempo e relembrar os maravilhosos anos de 2009 e 2010, quando se começou esta onde abrir os canais das tvs por assinatura sem a autorização das operadoras a quem pertencem estes sinais.

Naquela época era possível fazer isto com os receptores simples que se vendiam aqui no Brasil, com suas funções limitadíssimas, só serviam mesmo pra sintonizar e por sorte podiam ter seu firmware trocado, o que já servia para a brincadeira.

Foi então que começaram a chegar os receptores da marca Azbox, fabricados com padrão europeu e agregando funções que os receptores “nacionais” não ofereciam.

    COLOQUE seu nome e e-mail abaixo para receber nossas notícias. +100 MIL PESSOAS já cadastradas!!!
    CHEQUE AGORA SUA CAIXA DE ENTRADA para ativar a inscrição no e-mail de confirmação que foi enviado para você

Como a Azbox não tinha custo com a montagem de esquemas para quebrar a criptografia dos canais, era só trazer os receptores e vender, ela ofereceu no mercado receptores com alta qualidade tanto de hardware quando de software, modelos bem robustos, e as marcas que foram chegando após a Azbox também trouxeram ótimos receptores.

Mas as coisas foram mudando, a concorrência aumentando, os custos de toda a operação de abrir canais de tv por assinatura também aumentou bastante e foi necessário escolher alguma parte da operação para cortar custos.

Este corte de custos aconteceu justamente na qualidade dos receptores, foram criados receptores com hardware de muito menor qualidade, colocados a trabalhar com overclock em seu processamento, o que acabou transformando grande parte destes receptores em aquecedores de ambiente.

O software mais avançado do que dos receptores brasileiros, que diga-se de passagem também são chineses, se não na montagem, pelo menos nas peças eles são, este software melhor continua preservado nesses receptores, com funções que nem de longe os nacionais oferecem ou vão oferecer, mas a baixa qualidade das peças é um problema que 90% dos receptores vendidos no Paraguai tem.

Fora isto, como sempre, tenho que relembrar que eles são de comercialização proibida no Brasil, já que não são homologados pela Anatel, e nunca serão.

Seja pela qualidade, seja pela possível apreensão do aparelho quando passar na Aduana brasileira, comprar um receptor de satélite no Paraguai é um risco, resta você decidir se quer correr este risco.