Criptografia do novo satÉlite da Claro TV, o StarOne C4, será a mesma do StarOne C2, mas deve ser inviolíel

3709

Depois que publicamos ontem a matÉria Novo satÉlite da Claro TV em breve superará Oi TV e dobra oferta de canais HD recebemos uma informação de uma fonte bastante qualificada e confiíel sobre o novo satÉlite da Claro TV e atÉ mesmo sobre os motivos do tal apagão noturno dos canais HD no satÉlite StarOne C2.

Pra começar já vou pedindo aos sites que adoram copiar o conteÁºdo do GPS.Pezquiza.com que respeitem o nosso conteÁºdo e no mÁ­nimo coloquem nas cópias que farão que a matÉria foi escrita e publicada pelo GPS.Pezquiza.com.

A Claro TV virá no começo de 2015 com um satÉlite bastante moderno, o StarOne C4 para trabalhar em conjunto com um satÉlite que ainda tem expectativa de vida Áºtil de 7 anos, o StarOne C2.

Nos planos da Claro TV estava a migração dos canais da operadora do atual StarOne C2 para o StarOne C3 na tentativa de adotar um sistema de segurança que possa conter a pirataria da tv por assinatura via satÉlite. Este plano não será adotada, e o C3 já vem recebendo os canais do moribundo Brasilsat B4.

A Claro TV tem uma base de assinantes de mais de 3,5 milhões de assinantes no Brasil, sendo a segunda maior operadora de tv por assinatura via satÉlite a operar no paÁ­s e este tem se tornado um grande problema para a operadora.

Como É possÁ­vel atualizar o sistema de criptografia de toda a base de assinantes da Claro TV de forma radical, sem causar problemas para milhões de assinantes?

Como É possÁ­vel colocar um satÉlite novo ao lado do Star One C2 e adotar neste novo satÉlite uma criptografia diferente, sendo que os assinantes continuarão a receber canais do Star One C2 e passarão a receber tambÉm canais do StarOne C4?

A resposta para estes questionamentos É bastante radical, para trocar para uma nova criptografia tem que trocar os receptores de toda a base de assinantes, e isto inclui os pontos extras, ou seja, são mais de 5 milhões de receptores.

Problema este que a Oi TV enfrentou em muito menor escala ao mudar de satÉlite, saiu do Amazonas e foi para o SES 6, começou a instalar para novos assinantes e aos poucos migrou os pouco mais de 200 mil assinantes que tinha no Amazonas.

Mas a escala da Claro TV É muito maior.

Desta maneira a melhor opção da Claro TV, no momento, É tentar implantar uma versão mais forte da criptografia Nagra 3 para fechar os canais HD no StarOne C4 e com isto conseguir uma migração para o StarOne C4 da maneira mais indolor possÁ­vel.

Sim, existem versões diferentes de uma mesma criptografia, como o Nagra 3, o que pode facilitar ou dificultar a abertura dos canais protegidos por esta criptografia.

A Sky por exemplo usa uma versão mais forte da criptografia Videoguard em seus canais HD.

Para quem entende bem de informática É acrescentar bits de informação na criptografia, ou seja, na mudança de versão se muda entre 8 bits, 16 bits, 32 bits, 64 bits e assim por diante.

A cada acrÉscimo deste adotando uma versão mais forte para criptografia usada exige-se mais do sistema de retransmissão, do satÉlite, dos receptores…

A informação que recebemos É que a Claro TV vem fazendo testes de versão com os canais HD do StarOne C2 para definir em que versão da criptografia Nagravision 3 deverá colocar os canais HD no StarOne C4 para conseguir inviabilizar a pirataria da tv por assinatura neste novo satÉlite.

O que se espera É que os receptores piratas sofram com o mal de travadas, congelamentos de imagem ou que atÉ mesmo não consigam abrir os canais HD em versões mais fortes do Nagra 3.

O sucesso desta operação deverá definir o investimento final que a Claro TV deverá fazer ao adotar o StarOne C4, troca ou não troca receptores? Fica ou não fica com dois satÉlites? Usa ou não usa o C3? Quantos canais será possÁ­vel servir com o C4 de acordo com a criptografia a ser adotada?

Vale lembrar que a Claro TV está prometendo uma quantidade de canais HD maior que a que atualmente tem a Oi TV e isto implica dizer que grande parte dos canais da Claro TV será HD e então passará a adotar uma versão de criptografia que se deseja, se não for totalmente inviolíel pelos receptores piratas, seja no mÁ­nimo bastante irritante de se assistir o que fará os usuários de pirataria desistirem de assistir aos canais do StarOne C4 de maneira ilegal.

Então não seria necessário trocar os receptores de 3,5 milhões de assinantes e nem fazer enormes investimentos para receber mais alguns milhões de assinantes que virão.

A Claro TV e a NET agora integram o grupo que domina a tv por assinatura no Brasil em nÁºmero de assinantes.

Pequenas mudanças em equipamentos significam quantidades astronômicas de valores a serem investidos.

Desta maneira desmistifica-se os recentes apagões em canais HD para os receptores piratas que vem ocorrendo no satÉlite StarOne C2, são testes para a adoção do novo satÉlite StarOne C4 que significa vida nova para a Claro TV em 2015.

Apesar de usar a mesma criptografia Nagra 3 que está no StarOne C2 a idÉia É que o StarOne C4 sejá inviolíel, e se não for É pensar em um esquema tipo Oi TV e seu SES 6, só que em uma escala dezenas de vezes maior.


criptografia-starone-c4-nagra-3