Painél Solar – O de maior potência é sempre o melhor, certo?!

13

É melhor um painél solar de 550W ou um de 450W? O que você acha?

Nós somos brasileiros e fomos ensinados a sempre escolher por aquele que é mais vistoso, afinal, se é mais vistoso é sempre o melhor, não é mesmo?!

Esse modo de avaliar as coisas, infelizmente, nem sempre é o que vai te trazer os melhores benefícios. Aliás, muito pelo contrário, em algumas situações ele vai até mesmo te colocar em uma situação ruim. Como neste caso, a vontade de poder falar para o vizinho e para os amigos que você comprou o maior painél solar do mercado, de 595W pode até mesmo te deixar com um sistema solar que vai gerar menos energia que o sistema do seu vizinho com painéis de “apenas” 345W.

Aqui na minha experiência vendendo sistemas de energia solar, é comum que a pessoa peça para mudar no orçamento o tamanho do painel solar: tem como tirar esse painél de 450W e colocar um de 550W?.

Ter, é claro que tem. E se é o cliente que faz questão, se é o dinheiro do cliente que vai pagar o sistema e se é na casa do cliente que o sistema vai ficar instalado por muitos anos; ele tem todo o direito de instalar os painéis que ele acha que devem ser instalado. No entanto é minha obrigação como especialista no assunto em passar todas as informações necessárias para que ele escolha o equipamento que mais vai gerar energia ao longo dos anos, afinal é para esse fim que ele está colocando o dinheiro suado do trabalho dele em um sistema de energia solar.

E é muito fácil deixar de gerar muita energia (o que se traduz em perder muito dinheiro sem nem notar que está perdendo) ao se escolher o equipamento errado para instalar na sua casa.

Aqui mesmo próximo de casa eu me deparo com algumas instalações que me dá até vontade de tocar a campainha na casa da pessoa e perguntar para ela se ela aceita algumas dicas para consertar o estrago que fizeram naquela instalação. Tem que ter um pouco mais de cuidado antes de fechar o sistema que você vai instalar na sua casa e principalmente fugir do vendedor que só quer saber de vender pois ele sabe que você só vai perceber o erro muitos meses depois que ele já te vendeu a bomba.

Voltando à questão dos painéis solares, não é apenas uma característica do painél solar que vai indicar que aquele modelo específico é o melhor para ser instalado na sua casa ou empresa. Há que se combinar as características do local onde o painél será instalado, as características do inversor que irá trabalhar em conjunto com aquele painél, entre outras, para se escolher a melhor combinação de painél solar e inversor para o seu sistema.

Tem muita gente que vende (e muita gente que compra) sistema de energia solar sem que o “vendedor” (nesse caso mais se assemelha a curioso) nem saiba em que local os painéis solares e o inversor serão instalados. Na verdade tem até comprador que não faz ideia de qual é o telhado que ele tem em casa, fator de extrema importância no dimensionamento do sistema.

O telhado é do tipo cerâmico? É fibrocimento? Zinco? A estrutura é de madeira ou é de metal? Quanto peso extra suporta o telhado? Tem platibanda? Tem algum equipamento instalado no telhado cujo peso dos painéis irão somar ao desses equipamentos? Esses equipamentos irão fazer sombra nos painéis solares? Essas questões são somente algumas.

Painél Solar – A importância do peso e do tamanho dos painéis solares

Não é raro o caso de estrutura de telhado que com tempo começou a ceder (criar uma barriga) pois não suportou o peso dos painéis solares que foram instalados sobre ela. E aí? Será que foi realmente uma boa ideia instalar painéis solares de tamanho maior sobre essa estrutura de telhado que não estava preparada para o peso adicional dos painéis? Será que se tivessem escolhido um painél de dimensão menor e esses painéis tivessem sido instalados de forma melhor distribuída, o telhado cederia?

Está vendo como o peso do painél solar é fator importante na instalação do sistema solar?

Mas o tamanho do painél solar também é muito importante. Atualmente a tecnologia tem avançado bastante nessa área e os painéis tem diminuido um pouco tamanho para conseguir gerar um pouco mais de energia ocupando uma área que antes gerava um pouco menos. Mas ainda não é nada assim tão espetacular. Por isso se a pessoa quer gerar uma quantidade X de energia mas tem um telhado pequeno que pode ser aproveitado para isto, é melhor que o tamanho do painél escolhido seja aquele que se encaixar/organizar de forma mais adequada em cima do telhado dela.

Duas observações importantes nesse ponto: quando eu falo tamanho do telhado, estou falando do telhado que passa o maior tempo do dia tomando sol e que está mais voltado para a posição norte ou nordeste; quando eu falo a forma mais adequada em cima do telhado estou falando de fazer o máximo para que não se precise instalar gambiarras para fora do telhado a fim de acomodar pedaços ou até mesmo painéis inteiros além deste telhado.

Painél solar, sombra e norte/sul/leste/oeste

É impressionante a quantidade de pessoas que pensam que basta simplesmente colocar os paineis solares no telhado que o sistema solar que conpraram irá produzir a quantidade de energia prometida pelo vendedor. A realidade, meu amigo, é que não é bem assim que funciona. Há muitas variaveis que podem comprometer bastante a geração de energia do seu sistema solar e se o local onde a usina solar for instalada contiver algumas dessas variáveis não há painel solar de boa qualidade que conserte o problema. Quando há uma combinação dessas variáveis ruins, então…

Vamos começar falando do sombreamento sobre os painéis solares. Essa é a pior condição possível. O impacto que esse sombreamento irá causar na geração de energia do seu sistema solar será muito grande. Quanto mais próximo estiver o motivador do sobreamento, maior será a perda de geração, ou seja, a sombra direta provocada por prédio próximo aos painéis solares irá causar uma perda maior de geração que a sombra provocada por uma nuvem a não ser que a nuvem seja daquelas extremamente fechadas.

Dependendo da quantidade de horas no dia que o sombreamento direto irá ficar sobre os painéis solares, com certeza esse sombreamento irá inviabilizar o sistema solar ongrid. E nem adiante vir com essa histório de microinversor pois apesar de ajudar, o microinversor não é santo milagreiro, ele também irá sofrer os efeitos do excesso de sombreamento.

Outro ponto importante é estudar a sombra dunante o ano, já que o sol “passeia” entre o trópico de câncer e o trópico de capricórnio durante o ano, mudando a posição das sombras que podem incidir sobre o sistema solar. Se você compra um sistema solar entre a primavera e o verão e não leva em consideração que no outono e inverso o sombreamento sobre o seu telhado será diferente… A surpresa pode ser bem desagradável.

Vamos pensar sobre a direção para a qual o ângulo de inclinação dos seus painéis deverão priorizar: o norte. Aqui no Brasi, a maior parte do ano o sol irá nascer ao nordeste e se por ao noroeste. Dessa forma ele passeia por todo o norte durante o dia e é para esta posição que o ângulo de inclinação do seu painel solar deverá apontar. Aqui no Brasil a inclinação dos painéis deverá sem algo em torno de 10 graus a pouco mais de 20 graus de inclinação, dependendo do seu local de instalação.

Mas há casos em que o norte não poderá ser priorizado (nesses casos pode entrar até mesmo a questão do sombreamento) e aí você deverá escolher um outro ângulo de sombreamento. A experiência tem me aconselhado a escolher na seguinte ordem: nordeste, noroeste e se não tiver mesmo outra escolha, sul).

Qual o motivo desta ordem de prioridades? A geração solar tende a ser melhor pelo período da manhã quando as placas estão mais frias e o céu costuma estar mais limpo. Não sei por qual motivo mas o período da tarde costuma ter mais nuvens no céu. Os painéis estarão mais quentes o que também irá fazer o rendimento em geração ser menor. A vantagem das direções nordeste e noroeste em relação à direção sul e que elas (nordeste e noroeste) irão encarar o sol de frente durante algumas horas por dia. Já a direção sul nunca irá ver o sol de frente, o que é ruim para o aproveitamento do sistema solar.

Também falando em termos de experiência prática eu diria que apontar par ao nordeste tem uma perda de 10% de geração em relação ao norte, já apontar para o noroeste tem uma perde de 15% enquanto apontar para o sul irá gerar uma perda de 25% a 30%. Isso em comparação com um mesmo sistema instalado perfeitamente para o norte e sendo que em qualquer direção, eles estarão recebendo sol o dia todo.

Tecnologia dos paineis solares

Policristalino, Monocristalino, Grafeno, Halfcell, Bifacial…

Olha que citei apenas algumas das tecnologias disponíveis aqui para o mercado brasileiro. Existem outras e a cada dia os distribuidores buscam novos parceiros fabricantes de painéis solares para ofertar estes produtos aqui no Brasil.

Aí novamente eu volto na questão do microinversor, que aqui no Brasil é usado para empurrar milagre para cima do cliente: – não adiante focar o seu sistema apenas o fato de ser instalado com microinversor, dependendo das condições de instalação, um bom inversor string instalado com um bom modelo de painél solar irá fazer com que o microinversor passe vergonha… e muita vergonha.

Não estou dizendo que o microinversor é uma equipamento ruim, muito pelo contrário. O que estou dizendo é que ele somente irá conseguir demonstrar essa vantagem toda em cima de um inversor string se além de ele fazer par na instalação com um conjunto apropriado de painéis solares, as condições de instalação também forem desvantajosas para o inversor string.

O que ocorre aqui no Brasil, no entanto, é que os equipamentos para a instalação de sistemas solares são vendidos em kit, ou seja, a distribuidora já monta o kit com microinversor marca X com painel marca XY-; inversor marca A com painel marca BA+; e por aí vai.

As distribuidoras sempre tentam balancear as características de um determinado kit para que o rendimento dos kits que elas vendem mantenha uma média de produção parecida uns com os outros. É raro, atualmente, pegar uma distribuidora que vai oferecer um microinversor em conjunto com um painel bifacial. Duas características que farão o sistema solar render bem melhor que um inversor string com painel não bifacial, nas mesmas condições de sol. A diferença pode ser muito gritante, mas é necessário instalar o painel bifacial da forma como ele precisa para render mais, ou seja: mantendo uma distância do telhado ou laje ou solo e que o seu entorno seja propricio para refletir bastante os raios do sol.

Outra questão que vejo é a dificuldade de o vendedor analisar as condições de sombreamento do cliente para entender que alí cabe um kit com painel halfcell, por exemplo; para ajudar a se livrar de um pedacinho de sombra que teima em aparecer em um pequeno pedaço do local de instalação por algumas horas no dia. O halfcell pode ajudar, nesse caso, a salvar uma boa parcela da geração que seria perdida.

O local da instalação tem uma maior propensão à poeira? Vamos instalar aí um painél com tecnologia de grafeno.

É muito quente e o cliente não quer investir muito no equipamento: policristalino comum. É um local de clima frio e o cliente não quer gastar muito no equipamento: monocristalino comum. O cliente tem como investir mais um pouco? Novas tecnologias de monocristalino com grafreno e por aí vai.

Está vendo como são muitas as variáveis na hora de se adquirir um sistema de energia solar? Se comprar intempestivamente e somente indo na pilha do vendedor, o risco de estar fechando um bom negócio somente para o vendedor é muito grande. Você já tem um orçamento de sistema de energia solar? Está querendo adquirir o seu sistema de energia solar mas está em dúvida de qual é a melhor solução para a sua casa? Entra em contato comigo pelo link: linktr.ee/richardelima que eu posso te ajudar a ter o sistema solar mais adequado para a sua casa ou empresa.

Compartilhe esta matéria e continue no GPS.Pezquiza.com