SATÉLITE INTELSAT 29E DA POSIÇÃO ORBITAL 50W SOFREU ANOMALIA E ESTÁ A DERIVA AMEAÇANDO OUTROS SATÉLITES

695

A operadora de satélites Intelsat anunciou ontem que houve uma anomalia com o seu satélite Intelsat 29e, que ocupa – ou ocupava – a posição orbital 50W, com alguns transponders usados para transmissões que tinham como alvo o território brasileiro.

O Intelsat 29e foi o primeiro satélite de alto rendimento da série Epic e está em órbita desde janeiro de 2016.

No último dia 7, segundo a Intelsat, o sistema de propulsão do satélite sofre avarias, as causas do problema ainda não foram identificadas, mas como consequência destas avarias houve vazamento de combustível do satélite.

A Intelsat fez algumas tentativas de restaurar os serviços do satélite, no entanto admitiu que perdeu a comunicação com o Intelsat 29e e que apenas está conseguindo conexões intermitentes. As transmissões que estavam no satélite estão sendo realocadas em outros satélites.

No momento, a Boeing, fabricante do Intelsat 29e, trabalha em conjunto com a Intelsat em busca de uma solução para a avaria – se é que haverá alguma.

A ExoAnalytic Solutions, uma empresa que trabalha com informações sobre o uso do espaço para fins comerciais, informou que uma rede de telescópios terrestres identificou detritos ao redor do satélite Intelsat 29e um dia após ele ter apresentado problemas de comunicação. Segundo executivos da ExoAnalytic, dois pedaçõs consideráveis de destroços foram visto saindo do satélite. A ExoAnalytic também informou que o satélite, que ocupava a posição orbital 50W, está “rolando” para fora desta posição geoestacionária, dirigindo-se para onde residem a maioria dos satélites no cinturão de Clark.

Não é a primeira vez que um satélite da série e, da Intelsat, apresenta anomalias na propulsão. O satélite Intelsat 33e também apresentou um problema do tipo em 2016, no entanto ele não foi totalmente perdido por causa da anamolia. A situação do Intelsat 29e parece ser bastante grave.