OPERAÇÃO 404 DE COMBATE À PIRATARIA DA TV FOI ARAPUCA PARA QUEIMAR IMAGEM DO MINISTRO DA JUSTIÇA?

1912

Conforme amplamente divulgado pela “grande mídia” na data de ontem, primeiro de novembro, foi deflagrada pela Polícia Civil, com apoio do Ministério da Justiça e outras entidades interessadas, a Operação 404 de combate à pirataria da tv por assinatura e crimes digitais relacionados com direitos autorais relativos ao entretenimento em vídeo. A operação ocorreu em 12 estados da federação conforme a matéria publicada no seguinte link:

MEGAOPERAÇÃO CONTRA A PIRATARIA DA TV NO BRASIL – SÉRGIO MORO SE PRONUNCIA

EXPECTATIVA COM A OPERAÇÃO: Quebrar a espinha dorsal da pirataria da tv no Brasil, derrubando centenas de sites e aplicativos IPTV, dificultando assim o acesso de forma não autorizada à canais de tv por assinatura no Brasil.

REALIDADE DA OPERAÇÃO: Manchada a imagem do Ministro da Justiça, Sérgio Moro, colando nele a ideia de que está preocupado em perseguir as pessoas pobres (que não tem dinheiro para pagar o valor exorbitante cobrado pelas operadoras de tv) ao invés de combater outras situações mais urgentes e impactantes no país, como a corrupção, a criminalidade que continua alta, o país sendo entregue para interesses externos e por aí vai.

lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo
lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo

Que fique claro que não estou dizendo que esta narrativa contra o Ministro e o Governo Federal reflitam o que realmente é, pois nesse campo de ação há muita coisa envolvida que não depende apenas da vontade dos governantes e do Ministro da Justiça. No entanto, o Ministério da Justiça se deixou envolver pelo pecado da vaidade e caiu na tentação de ir para as frentes dos holofotes se mostrar em uma operação cuja narrativa acabou saindo do controle e indo para o lado que aqueles que querem denegrir a imagem do atual governo e de um dos seus principais nomes, o Ministro Moro, queria que fosse.

Ora, o foco da operação era dar um tiro no coração da pirataria da tv via IPTV no Brasil, até agora o que sabemos é que prenderam uns poucos vendedores de IPTV pirata e tomaram deles uns computadores, celulares e alguns equipamentos relacionados à captação de tv, o que não causaria impacto nem em um desses centros populares de venda de importados espalhados pelo Brasil. Mas a parte complicada para o governo ficou no seguinte ponto: a imprensa fez questão de noticiar e fazer as autoridades envolvidas no caso darem declarações á tv falando que haviam milhares de nomes de usuários de tv pirata nesses equipamentos apreendidos e que esses usuários também serão alvo da Justiça no Brasil.

Bastou, a confusão que a mídia vermelha queria armar com o caso já estava executada: pânico entre os milhões de usuários de tv pirata no país (segundo as autoridades do Ministério da Justiça envolvidos nessa operação são 20 milhões de pessoas), entre essa comunidade ficou aquela pulga atrás da orelha: o Ministro da Justiça Sérgio Moro resolveu perseguir os pobres?

Mas por que pergunta contra o Ministro da Justiça especificamente? Por que durante a manhã do dia primeiro, no meio da tal operação amplamente coberta pela imprensa (principalmente pela emissora Globo), provavelmente à pedido da sua assessoria, o Ministro Sérgio Moro soltou um Twitter “comemorando” a operação 404 e dando a entender que todo mundo que por ventura esteja envolvido com essa situação é criminoso… Não precisa explicar que a narrativa da mídia foi de dar ênfase de que o Ministro deu a entender que quem é usuário de tv pirata é criminoso e precisa ser combatido, não é mesmo?

Veja só o que tuitou o Ministro Moro:

Um texto fraco, onde dá a entender que ele nem sabe bem sobre o que está falando, fica claro que ele não tem grandes informações sobre a operação, mas é o suficiente para a ideia que estava na cabeça da mídia (que é parte interessada em relação à tv por assinatura já que as empresas pertencem aos mesmos grupos): vamos colocar na imagem do Ministro a ideia de que ele está focado em prender as minorias, os que não como se defender, os que só querem ter uma opção para distrair os filhos dentro de casa ao invés de sairem para os perigos das ruas…

Agora, pensem com calma, uma imprensa que sempre bateu nas mínimas ações do governo e sempre tentou colocar o Ministro Moro como bandido por “perseguir alguns políticos” no Brasil. Por qual motivo esta mesma imprensa iria fazer festa para este mesmo governo e este mesmo ministro, abrindo espaço de quase 20 minutos em horário nobre para mostrar operação de combate à pirataria da tv por assinatura e dando glórias ao Ministro por causa disso?

Por qual motivo essa imprensa iria dar tanto destaque a que a polícia apreendeu listas com milhares de nomes de usuários de IPTV e nenhum destaque sobre quais foram os sites e aplicativos IPTV que caíram na Operação 404, já que o objetivo da operação era derrubar centenas de sites e aplicativos IPTV?

Mais estranho ainda é a ingenuidade das declarações dadas pelas autoridades que encabeçaram a Operação 404, dizendo que é o resultado de um ano e meio de investigações, que atinge 20 milhões de usuários no Brasil, que o prejuízo para o mercado é de bilhões e por aí vai, toda aquela história que já está batida há anos. É mais um ponto que poderá ser usado para desmoralizar o Ministério da Justiça frente a 20 milhões de pessoas:

– 1 ano e meio de investigações, uma operação imensa, realizada em 12 estados, fechando centenas de sites e centenas de aplicativos, em tese a pirataria da tv paga tem que demorar meses no mínimo para se reerguer desse baque. O impacto para o mercado de tv pirata será mesmo enorme, do tamanho da megaoperação ou não haverá impacto sensível?

– 20 milhões de usuários da tv pirata no Brasil? Não há legislação específica que criminalize estas pessoas, e, mesmo se houvesse, seria uma tarefa muito exaustiva e que provocaria um grande transtorno à Justiça brasileira, que já não consegue atender a situações de maior dano à sociedade (acredito eu que o alto índice de assinatos e tráfico de drogas seja bem mais danoso à sociedade que a pirataria da tv em si, ou não?). Mesmo diante desse quadro o Ministério da Justiça vai querer. nesse momento, apontar o dedo na cara desses 20 milhões de usuários e dizer que eles são criminosos?

Percebeu onde está a malícia da cobertura feita para esta Operação 404?

Durante o dia de ontem o governo notou a narrativa que estava sendo construída pela imprensa, de que o objetivo da Operação 404 era perseguir o usuário, e tentou consertar publicando uma matéria na emissora oficial do governo, a TV Brasil. A matéria foi intitulada “Foco da Operação 404 são sites piratas, e não consumidores”. Praticamente ninguém viu essa matéria, além de veiculada na emissora também foi publicada no canal oficial da TV Brasil no Youtube… até o momento são somente 540 visualizações.

Sabe quantas pessoas foram impactadas pela narrativa de perseguição ao consumidor construída pela mídia tradicional?

Fica fácil entender que o estrago feito pela narrativa em relação à Operação 404 será grande. Uma parcela desses 20 milhões de pessoas que acham legítimo usar o IPTV pirata já está em dúvida em relação ao que sente sobre o governo e o Ministro Moro e com certeza isso pode impactar lá na frente, quando o governo necessitar de apoio popular para se manter forte em relação a grupos políticos que o rodeiam, nem são a oposição escancarada que você consegue identificar facilmente.

Por fim, para que não reste dúvida, eu não sou contra o combate à pirataria da tv paga. No entanto esse combate desse ser feito lá na raiz do problema, é lá onde realmente se captura a imagem das emissoras e onde se coloca essa imagem na internet, monta-se os pacotes e então disponibiliza para o mercado. O problema é que atualmente esse motor da pirataria da tv, tocado por organizações que realmente fazer muito dinheiro com ela, está bem guardado em territórios fora do Brasil, onde a mão do estado brasileiro não alcança.

Pergunta: o governo brasileiro, ao verificar que a Operação 404 não acabou com a pirataria da tv no nosso país, vai se comprometer a colocar a mão onde realmente está o vespeiro ou vai deixar que a narrativa de que a ideia é somente perseguir os consumidores (a minoria oprimida), persista?

Fizer isso sem o estardalhaço de ontem o objetivo fica bem mais próximo de ser alcançado e o governo federal não se queima com milhões de pessoas. Lembrem-se, é política, os cargos são passageiros, o IPTV tem legitimidade (uma coisa difícil de combater) e há grupos políticos espertos prontos a se beneficiarem de narrativas contra o governo.

Menos ingenuidade Brasil, menos ingenuidade.

Fiz uma live mais cedo para o canal GPSPezquizaOficial onde trouxe algumas matérias que a imprensa publicou nas últimas hora sobre a Operação 404, vou colocar a gravação dessa live abaixo, caso você se interesse em assistir.

Entra pro nosso canal no Telegram clicando aqui, clica agora aí vai!

.