O Carnêzinho gostoso da Magazine Luiza

46

Recentemente o Brasil viveu a polêmica em torno do vídeo da fundadora do Magazine Luiza, a Sra. Luiza Trajano, convidando seus clientes cadastrados na base de contato da empresa a comparecerem a uma loja física da Magalu e adquirirem produtos nestas lojas, financiando-os através de carnês com sistema de crédito direto da empresa.

A Sra. Luiza Trajano foi bastante criticada nas redes sociais por diversos motivos, no entanto, algumas das questões principais deste contexto não foram sequer levantadas pelos críticos:

– A algum cliente da Magazine Luiza interessa comprar na loja através de carnês? Acredito que a resposta seja sim.

– Compensa comprar nas lojas do Magazine Luiza pagando através do crédito por carnês ofertado pela Sra. Luiza Trajano? Aí acredito que, depois de saber sobre as condições, algumas das quais falarenos nesta matéria, cabe ao próprio cliente decidir.

– Compensa para a loja vender através de carnês? Esta questão também impacta no quanto compensa ou não para os clientes da loja.

O “carnêzinho gostoso” do Magazine Luiza foi sinal de desespero da Sra. Luiza Trajano

No vídeo que viralizou, a Sra. Luiza Trajano diz aos seus clientes “cativos” para irem até a loja, mostrarem o vídeo e insistirem com o vendedor de que tem crédito pré aprovado concedido pela Sra. Luiza Trajano. O vídeo viralizou como se tivesse como alvo um público amplo, mas na verdade ele foi enviado de forma restrita a diversos clientes pré escolhidos/analisados pelo sistema de crédito do Magazine Luiza. Ou seja, o pedido e o crédito não se extende a todo e qualquer cidadão, mas a uma base pré aprovada de clientes da loja.

Estes clientes contactados provavelmente tentaram comprar ou mesmo pesquisaram por produtos na loja física e na loja online e em algum momento não tiveram crédito suficiente para adquirir tais produtos. É de se imaginar também que a loja tenha um perfil de intenção de compra em cada período, analisado por sazonalidade, sabendo então quais são as compras por impulso que ocorrem em determinados períodos e por determinado perfil de clientes. Desta forma a estratégia polêmica foi articulada.

Carnê do Magazine Luiza e quanto custa adquirir um produto através dele

Vamos então utilizar da informação divulgada pelo canal Resenha Rentável, no Youtube, que foi até uma loja física do Magazine Luiza conferir quanto ficaria um produto financiado no carnê da loja.

Mais abaixo você poderá assistir ao vídeo e se inscrever no canal, se achar interessante.

Na loja eles viram uma geraladeira com preço à vista de R$ 3.299,00.

A vendedora da loja, que não teve sua identidade revelado no vídeo, estava “visivelmente” constranginda com as condições ofertadas para compra através do crédito no carnê da Magalu. Pela insistência da vendedora em que o cliente não optasse pelo carnê, é de se entender que ela não acha o carnêzinho tão gostoso quanto o acha a Sra. Luiza Trajano. De qualquer maneira é importante salientar que não é função da própria vendedora decidir pelo cliente e muito menos pela rede de varejo Magalu, optar ou não pelo crédito no carnê da loja.

No cartaz de preço afixado na porta da geladeira, é informado o parcelamento por cartão de crédito, em 18X de R$ 217,74, o que somado, teremos R$ 3.919,32 ao final do pagamento das parcelas, com juros de 1,88%. Relembrando, no cartão de crédito.

Já para pagamento via carnê, a vendedora informou aos youtubers que em 10 vezes a prestação seria de R$ 559,00. Esse valor soma R$ 5.590,00 ao final do pagamento das parcelas.

Sim, são juros muito altos. De cerca de 11% ao mês.

Compensa para o cliente e para a loja a compra no carnêzinho gostoso do Magazine Luiza?

Antes de mais nada é importante salientar que neste ponto eu discordo dos rapazes do canal Resenha Rentável.

Decidir se compensa ou não a compra no carnê da loja, mesmo pagando juros tão altos quanto cerca de 11% ao mês, deve ficar a cargo dos próprios clientes.

Do ponto de vista financeiro e sob condições normais, em que uma pessoa pode decidir por utilizar outros tipos de crédito com juros menores, esta oferta da Magazine Luiza não compensa. Isto é óbvio.

No entanto há milhões de brasileiros cuja vida financeira, neste moomento, está muito longe destas tais condições normais. Este cenário de dificuldades financeiras e de se conseguir crédito é uma reação às condições econômicas no país, devido a todas as condições desfavoráveis dos últimos anos que impactaram forte no orçamento das famílias.

Para uma família que não tem outras modalidades de crédito à disposição e que necessita adquirir um produto urgente e que irá ser de grande importãncia em seu bem estar diário, pode ser a única oportunidade neste momento o parcelamento através do carnê da Magalu.

Existem pessoas que podem se valer do tal parcelamento para aumentarem ainda mais o seu descontrole financeiro? É claro que existem, mas de qualquer modo esta definição deve ficar a cargo da própria pessoa.

Os juros do carnê são efetivamente muito altos e aumentar a rentabilidade do negócio é apenas um elemento que explica juroes tão altnos no paercelamento via carnê. Mas eles também são explicados pelo risco e efetivo número alto de calotes e posteriores recurso para cobrar e reaver o dinheiro, que a loja precisa usar quando oferta esta modalidade de crédito em um cenário econômico tão desfavorável quanto o que vivemos no momento.

Outra explicação é que a loja, na realidade, não deseja que o carnêzinho gostoso seja a verdadeira opção do cliente ao se dirigir a uma loja física da Magazine Luiza. Isto fica claro na filmagem do interior da loja, mostrada no vídeo citado acima, em que não se vêem ofertas explicitas do tal crédito no carnê e sim ofertas de parcelamento no cartão da loja.

A estratégia primeira da loja foi chamar o cliente para dentro das lojas físicas para que então os vendedores façam o seu papel de convencimento e o cliente adquira produtos, seja pagando à vista, seja pagando no cartão ou, em último caso, no carnê.

O resultado da campanha, tanto para os clientes que aderirem a ela quanto para a próprio loja, o tempo nos dirá.

Continue no GPS.Pezquiza.com