INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL ESTÁ PAQUERANDO AS MENINAS ATRAVÉS DO WHATSAPP E MARCANDO ENCONTRO

403

Vejam só essa história que me contaram hoje, se é ou não, como diria a minha avó, sinal dos tempos.

Um conhecido está fazendo uma especialização em Marketing Digital e há algumas semanas teve aula com um professor que é especialista no desenvolvimento de bots automáticos de conversação para serem integrados a sites, redes sociais e para responder mensagens através do WhatsApp e outros comunicadores eletrônicos.

Para que especificamente serviriam esses robos de conversação automática?

Eles são, em 99,9% dos casos, usados por empresas para o atendimento ao público naquelas questões mais recorrentes, para que o cliente não fique esperando horas ou até dias até que um atendente humano leia a mensagem enviada e a responda.

Com certeza você, em algum momento, foi atendido por um bot desse, um exemplo simples é o atendimento telefônico automatizado das operadoras de telefonia: – disque um se quiser morrer de raiva; disque 2 se a sua fatura está vindo errada todos os meses…

lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo
lista iptv legal 104 canais gratis ao vivo

No caso do atendimento eletrônico através de chat ou Whatsapp a coisa é um pouco mais desenvolvida, há bots (inteligência artificial) que conseguem “entender” qual é o sentido da pergunta feita pelo cliente, simplesmente relacionando algumas das palavras principais escritas na pergunta e respondendo ao cliente com uma frase (resposta) pré escrita pelo programador, que seja mais compatível com a dúvida do cliente.

Existem bots tão bem desenvolvidos que conseguem se passar por uma pessoa real, trocando dezenas de mensagens com o interlocutor sem que este perceba que na realidade não está conversando com uma pessoa e sim com um robô virtual.

É aqui que a malandragem do brasileiro se sobressai

Como diriam os doutorados no meme: o brasileiro precisa ser estudado pela NASA. Olha só a sacada que o professor teve.

Ele (especialista em desenvolvimento de bots de interação virtual), programou um robô que acessa a conta dele no Tinder, escolhe, segundo um perfil pré determinado, as meninas que seriam mais interessantes para esse professor, e envia mensagens para essas meninas, paquerando essas garotas.

Achou simples? Mas não é, o robô chega a trocar horas de mensagens com as meninas sem que elas percebam que não estão, na realidade, trocando mensagens com a pessoa real do perfil e sim com o tal robô. E ele vai além, a intenção final do negócio é efetivamente marcar um encontro com a garoto, mais ainda, se possível já deixar o negócio (esse mesmo que você está pensando) combinado.

E é aí que você quer saber: dá certo?

Sim, dá certo e ele nunca fica sem ter com quem sair nos seus dias de folga. A lógica é muito simples, o tal robô consegue conversar com dezenas de garotas ao mesmo tempo, como o sucesso é estatístico, uma dessas tantas garotas vai cair no papo do robô e aceitar sair para o conhecer, ou nesse caso, conhecer o programador do robô.

Quando atinge o objetivo o robô avisa ao real proprietário do perfil que ele precisa tomar uma ação, confirmar o encontro ou dar uma desculpa esfarrapada se não gostar da garota que caiu na conversa do robô.

E aí, por essa você não esperava não é mesmo?