14% de desconto na sua conta de luz seria interessante para você?

66

Com a aprovação da Lei 14.300 de 6 de janeiro de 2022, regulamentou-se um mercado bem interessante no Brasil que objetivamente permite ao consumidor final da energia elétrica, escolher que deseja consumir energia produzida a partir de fontes limnpas e sustentáveis. E nesse ponto você deve estar se perguntando: e daí?

E dai que entre essas fontes limpas e sustentáveis existe a matriz fotovoltáica que já está se aproveitando da grande capacidade que o território brasileiro tem para a geração de energia solar. Sim, o nosso Brasil é abençoado até nisto, estamos em uma das melhores regiões do mundo para a geração da energia solar (não vem ao caso explicar os motivos agora, mas é bem interessante) e por isto estão surgindo muitas fazendas usinas de geração fotovoltaica que conseguem gerar grande quantidade de energia elétrica a um custo muito mais baixo que o custo necessário para a geração hidráulica e para a geração termoelétrica.

Alguns dos motivos deste menor custo de geração começa já na implementação da usina, que é construída e colocada para funcionar em muito menor tempo que a hidráulica e a termoelétrica (natrizes que dominam o mercado atualmente) além de a fotovoltáica ter um impacto ecológico, na sua implementação, muitas vezes menor que as dominantes já citadas.

Muito bem, e se você se pergunta novamente: e daí? É aqui que vem a boa notícia para você. Já é possível, em muitas estados brasileiros, que o consumidor residencial e pequenas empresas também migrem o consumo de energia da sua concessionária atual para comsumir de uma usina fotovoltáica, de forma remota. A operacionalização do negócio é bastante simples. A concessionária continua a fornecer energia para o consumidor que solicitou a migração para a matriz fotovoltáica e informa todo mês à usina quantos KWh aquele consumidor gastou naquele determinado período. Pelo seu lado, a usina de posse da informação de consumo em KWh de todos os que aderiram à sua produção fotovoltaica, compensa a concessionária injetando ou compensndo créditos relativos à produção de energia da sua usina fotovoltaica que já está interligada à rede da concessionária.

No final este é um negócio que faz sentido para todos os lados.

Deixe-me então falar de como está sendo feito aqui em Goiás, em Minas, no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul e como você também pode solicitar a sua migração para a matriz fotovoltaica.

E neste ponto eu tenho que lhe informar que eu também estou trabalhando na conscientização e captação de clientes que queiram fazer essa migração/portabilidade de matriz energética, passando a serem consumidores “diretos” da geração fotovoltaica.

O que eu disser então para Goiás vale para os outros estados citados, a não ser nos pontos de exceção que eu também irei esclarecer.

Quando o consumidor pede a migração/portabilidade da sua conta de luz ele passa a receber como compensação um desconto que varia entre 10% a até 15% do valor do KWh que atualmente paga à concessionária de energia. Na verdade esse valor máximo de desconto é até difícil de ser dito com exatidão e há meses em que pode chegar a mais do que o valor aqui citado pois questões como bandeira tarifária, que não são cobradas de clientes com este tipo de consumo remoto, impactam fortemente a favor do cliente que solicitou a portabilidade para a matriz limpa e sustentável.

Aqui em Goiás a parceira na administração e operacionalização desta portabilidade da conta de luz, a iGreen, garante ao consumidor, em contrato, 14% de desconto.

A migração é muito fácil, só não é mais fácil pois há a uma pequena parte burocrática exigida pela regulamentação do sistema elétrico, que exige que o consumidor que vai solicitar a migração para a matriz fovoltaica apresente cópia da sua conta de energia mais recente e média de consumo nos últimos 12 meses, bem como cópia de seu documento de identidade ou CNH, para a composição do cadastro que irá autorizar esta migração energética.

Todo o processo é gratuito, não é necessário investir em paineis solares, não é necessário se preocupar com obras e nem manutenção do sistema. Basta se cadastrar (clicando aqui) ou solicitar ajuda para o cadastramento (clicando aqui).

Quem pode solicitar esta portabilidade energética:

– Minas Gerais: a regra é mais flexível e clientes a partir de 65 KWh mensal de consumo podem solicitar esta migração. No geral não há grandes problemas para pessoas com restrição de crédito ou mesmo com títulos protestados em seu nome. De qualquer maneira é necessário passar por avaliação tanto pela concessionária quanto pela usina.

– Goiás: por enquanto só é possível a migração para consumidores com consumo acima de 550 KWh de média mensal. A regra é um pouco mais rígida se a pessoa tem restrição de crédito e se a pessoa tem protestos que somem acima de R$ 2,5 mil reais. Necessário que Concessionária e Usina avaliem o pedido para liberação.

– Mato Grosso e Mato Grosso do Sul tem regras semelhantes: somente clientes acima de 800 KWh podem solicitar a portabilidade energética de sua conta de luz. As regras quanto a restrição de crédito e protestos.

Em Goiás também há uma regra interessante que acredito fará parte da operação dos estados do MT e MS neste primeiro momento. Os clientes que aderirem à matriz energética limpa e sustentável terão a sua UC passada para a responsabilidade financeira da usina que os aceitar como consumidores. Essa regra é muito interessante pois equivale dizer que a usina assume a responsabilidade financeira pelas contas de energia geradas na Unidade Consumidora daquele cliente. É claro que a usina vai emitir uma fatura própria que deverá ser paga pelo cliente (com o desconto acordado em contrato) mas se o cliente ficar pendendo de débito ou mesmo em uma situação de dívida que o obrigue a sair da matriz energética da usina fotovoltaica, ele não terá dividas com a concessionária e poderá pedir a instalação de uma nova UC no seu local de consumo e recomeçar o consumo dali, sem estar devendo nada efetivamente para a concessionária.

Ou seja, a usina está assumindo os riscos financeiros em relação ao consumo de energia de seus clientes.

O mais engraçado disso tudo é que, como se trata de um negócio novo, é o cliente que fica preocupado em estar assumindo algum risco financeiro por conta desta migração quando na verdade o que ocorre é o contrário.

Aqui tem um vídeo curto mostrando alguns clientes que migraram em Goiás, onde a operação é bem recente.

E se você mora em algum dos estados citados: Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso ou Mato Grosso do Sul, se cumpre as regras de consumo para a migração e deseja ter este bom desconto na sua conta de energia, entre em contato e solicite sua migração:

– Pelo WhatsApp clicando aqui

– Pelo site clicando aqui

E claro, você pode indicar esta matéria e estas formas de contato para outras pessoas que você conhece e que também podem garantir este ótkmo desconto em suas contas de luz, mensalmente.

Valeu e continue no GPS.Pezquiza.com