Comprar smartphone novo É melhor opção que mandar consertar o estragado?

1129

Para a cultura brasileira parece loucura que se compre um eletrônico novo antes que se leve este eletrônico a uma loja especializada em consertos e se tenha um orçamento que ateste que aquele eletrônico não tem mais conserto.

Aqui no Brasil não se compra nada sem que este produto não tenha uma extensa rede de oficinas autorizadas a consertar aquele produto em caso de defeito.

No entanto, no mundo dos smartphones esta realidade parece que está mesmo ficando para trás. Assistência autorizada? Só mesmo durante o perÁ­odo em que o smartphone estiver na garantia, depois disto a opção do brasileiro tem sido em comprar um smartphone novo no caso de o atual smartphone apresentar defeito.

Seria isto um esbanjamento de dinheiro ou a famosa ostentanção?

Na maioria dos casos não É nada disto, o motivo É simplesmente o valor exagerado que as assistências tÉcnicas estão cobrando pelos consertos de smartphones.

Em muitos casos o conserto chega a custar 80% do valor de um aparelho novo.

Como o ritmo de atualização dos modelos de aparelhos tem sido mais rápido a cada ano, no final não compensa pagar muito caro para consertar um aparelho usado sendo que nem sempre ele não ficará tão bom e atualizado quanto um aparelho novo.

E ainda tem o fato de o preço dos smartphones continuarem em um patamar acessÁ­vel, apesar da alta galopante do dólar.

Soma-se a isto a falta de credibilidade a qual sofrem as assistências tÉcnicas no Brasil, um paÁ­s onde o honesto paga pelas mazelas dos malandros, são poucas as pessoas que confiam não estar sendo enganadas ao levar o seu eletrônico para ser consertado.

Por isto o que tem se tornado padrão no mercado brasileiro É comprar um smartphone novo ao invÉs de mandar consertar o usado que se estragou. Consertar mesmo só se o smartphone ainda estiver no perÁ­odo da garantia, sendo que a despesa vai ser custeada pela fábrica, do contrário, É lixo no usado e parcelamento para colocar um smartphone novo no bolso ou na bolsa.