COMO O HACKER DE MORO AMEAÁ‡A A PRIVACIDADE DE TODOS NÁ“S

1024

Muito está se falando sobre o caso de hackeamento dos celulares de autoridades brasileiras e sobre a prisão do grupo que teria efetivamente executado o hackeamento, no entanto há “informações ocultas” nessa história que interessa e preocupa a todos nós, brasileiros.

Pontos de uma publicação especÁ­fica na data de hoje chamou a minha atenção, são os seguintes:

– Fala-se em milhares de autoridades de diversos escalões que teriam sido hackeadas, o caso não se limitou aos juizes e procuradores da Lavajato, o que mostra que o interesse dos hackers pode não estar tão ligado a ideologias como se esta divulgando, e sim em encontrar grandes interessados em todo o rol de informação que eles tem em mãos e que sejam pessoas que paguem por isto. Por isto os valores apurados no caso atÉ o momento parecem muito modestos, o que pode nos levar a entender que não são bem aquelas pessoas as cabeças do negócio.

“Pelo apurado ninguÉm foi hackeado por falta de cautela”: nesse caso, se ninguÉm foi hackeado por falta de cautela a fragilidade envolve muito mais que uma fragilidade tecnológica. Há o envolvimento humano, como geralmente ocorre em casos envolvendo telecomunicações, alÉm de tÉcnicas um pouco mais apuradas para “sequestrar” essas linhas telefônicas sem que a linha original deixe de funcionar, algo muito preocupante pois neste momento qualquer um de nós pode estar sendo vÁ­tima do mesmo crime.

“Não se exigia nenhuma ação da vÁ­tima, não havia sistema de proteção hábil”: o que aumenta a suspeita de que há um tÉcnica nova que permite capturar tudo o que a vÁ­tima trafega de dados atravÉs de sua linha telefônica (independente do aparelho), sem que a vÁ­tima consiga notar que está sendo espionada. Sabemos que o Brasil tem alguns dos melhores hackers do mundo, mas pelo alcance todo do negócio, não parece ser coisa de um grupinho de aventureiros.

“Há uma vulnerabilidade detectada e que será corrigida graças Á  investigação da PolÁ­cia Federal”: Onde está a vulnerabilidade? Já que não É nos aparelhos ou não há o que fazer para manter os aparelhos seguros, onde É? Se É nas operadoras, novamente, não há o que o cliente fazer sobre o problema, se É desta feita, as operadoras estão colocando a privacidade de troca de dados e as informações de todos nós brasileiros em risco? Outro ponto, quando se diz que será corrigida não está necessariamente dizendo que será corrigida para todos os brasileiros que podem ser atingidos pelo problema, provavelmente será corrigida a vulnerabilidade para os que foram publicamente anunciados como atingidos pelo problema.

Ora, É necessário que cada um de nós preste atenção ao ocorrido e descubra melhores formas e práticas para se precaver do roubo de dados, pois atÉ então imaginíamos que uma ação do usuário, como clicar num arquivo executíel contendo vÁ­rus era um dos erros que mais facilitava o roubo de dados em dispositivos conectados Á  internet. Com esse caso de hackeamento vindo Á  tona, a notÁ­cia É que a vulnerabilidade existe mesmo sem nenhuma ação errada por parte do usuário.

Vamos aguardar as cenas dos próximos capÁ­tulos, pensando em preservar tambÉm a nossa privacidade e dados sensÁ­veis, como contas bancárias, por exemplo.

Sobre este assunto fiz uma live hoje para o canal GPSPezquizaOficial, o vÁ­deo da gravação desta live está logo abaixo para você assistir:

Entra pro nosso canal no Telegram clicando aqui, clica agora aÁ­ vai!

.