Quantidade de SatÉlites de Telecomunicações em fabricação diminiu

1309

E os satÉlites de telecomunicações geoestacionários começam a perder espaço para as tecnologias de transmissão de dados em Terra, e com isto a quantidade de satÉlites de telecomunicações que estão sendo fabricados ou previstos para lançamentos futuros está caindo.

É o que mostra o relatório Satellite Manufacturing and Launch Services 6th Edition elaborado pela consultoria NSR.

Segundo o relatório a quantidade de satÉlite geostacionários a serem fabricados deve chegar a um ritmo de apenas 21 satÉlites por ano, dos quais apenas 15 serão dedicados Á s telecomunicações, isto significa uma queda de 5% da quantidade de satÉlites fabricados em relação Á  dÉcada anterior.

Em contrapartida a quantidade de satÉlites não geostacionários a serem fabricados e lançados no mesmo perÁ­odo irá crescer 600%. IncrÁ­vel não É mesmo?

A previsão É que deverão ser lançados 115 satÉlites não geostacionários por ano, dos quais 100 serão dedicados Á  observação terrestre, a grande maioria para uso comercial.

De posse destas informações as fabricantes de satÉlites tambÉm estão buscando cada vez mais clientes para satÉlites não geoestacionários que tendem a ser bem mais lucrativos que a fabricação de satÉlite de comunicação.

E dá-lhe fibra ótica no solo para dar conta do volume de dados de comunicação necessárias Á  evolução humana.