SatÉlites irão se chocar em órbita ao redor da Terra

720

Avalie este artigo [starrater tpl=10]
Um estudo das agências espaciais da Europa, Estados Unidos, Reino Unido, Japão e India chegou a conclusão que as orbitas satelitiais estão se tornando extremamente perigosas ao se projetar o seu uso durante os próximos 200 anos.

O problema está na quantidade de dejetos espaciais em órbita da Terra em altitudes de atÉ 2.000 kilômetros sendo que os objetos mais comprometedores estão em altitudes que variam entre 700 e 1.000 kilômetros.

O estudo mostra que esta É a zona onde operam os satÉlite que enviam dados cruciais Á  Terra e É justamente nesta zona que se prevê o aumento de objetos errantes com atÉ 10 centÁ­metros de tamanho.

As colisões de objetos nestas órbitas deve ocosionar um aumento entre 19 e 36 por cento do nÁºmero destes objetos perigosos, sendo que esta É uma previsão otimista, levando-se em consideração que as agências tomariam medidas para conter o aumento do nÁºmero de colisões destes objetos em óbita.

Acontece que nenhuma das agências está fazendo nada para recolher estes objetos desativados que estão em órbita e com isto mais e mais colisões estão ocorrendo.

Para piorar os objetos em órbita nestas altitudes ainda incluem estágios de foguetes que ainda contÉm quantidades rasoíeis de combustÁ­vel, tanques de pressão e tambÉm baterias de satÉlites e outros objetos desativados que quando expostas a radiações em órbita acabam por explodir podendo provocar acidentes.

As agências dizem que as explosões das baterias e tanques de pressão são comuns em órbita.

Os cientistas dizem que as medidas de contenção do aumento do lixo espacial pode funcionar para conter colisões e catástrofes espaciais se forem implementadas num prazo máximo de 25 anos.

As explosões dos objetos citados devem cessar nesse prazo, no entanto o aumento da quantidade de lixo espacial por causa destas explosões e colisões pode deixar estas órbitas inutilisadas nos próximos dois sÉculos.

satelite


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here