Por que a VIDA ÁšTIL DOS SATÉLITES É de só 15 ANOS

6120

O GPS.Pezquiza.com recebeu um e-mail do Michel, do canal Censuratube no Youtube, recheado de questões sobre os satÉlites geoestacionários.

Como são questões que com certeza muitas pessoas tambÉm devem estar querendo resolver, resolvi parcelar estas perguntas para não precisar criar um artigo enorme respondendo todas elas ao mesmo tempo.

Começarei hoje com a vÁ­da Áºtil dos satÉlites, por que É mesmo que ela tem que ser de 15 anos? Mas como a resposta envolve mais algumas questões para ficar melhor compreendida, veja só um pouco do que o Censuratube me questionou:

Amigo, bom dia!

Tenho algumas dÁºvidas sobre alguns assuntos relacionados a trasmissão via satÉlite.

Porque a vida util de um satÉlite está em torno de 15 anos?
Seria paineis solares que vão ficando fracos para funcionar?
Tem baterias em satÉlites?
Existe combustivel liquido em satÉlites?

Para esta questão ficar melhor embasada eu fui buscar uma resposta que o engenheiro aeroespacial postou em um fórum internacional sobre tv via satÉlite:

Mark Longanbach , engenheiro de engenharia espacial.
A maioria dos satÉlites que orbitam a Terra usa combinações hipergólicas de combustÁ­vel / oxidante (o que significa que eles queimam quando se contactam.) Para as grandes aves geoestacionárias que eu opero, isto significa Monometilhidrazina (MMH) para o combustÁ­vel e Nitrogênio Textróxido (N2O4) para o oxidante. Vários Reaction Engine Assemblies (REAs) que são utilizados em manobras que podem alterar a órbita do satÉlite.

Os satÉlites geoestacionários são geralmente dimensionados para permanecer em órbita 15 anos. Todos esses satÉlites têm combustÁ­vel; CombustÁ­vel É necessário para manter um satÉlite em sua órbita precisa. A vida Áºtil dos satÉlites É quase sempre ditada pelo seu combustÁ­vel; Quase todos os outros subsistemas irão durar mais que o seu combustÁ­vel.Quando o satÉlite fica perto de ficar sem combustÁ­vel, nós o desorbitamos para uma órbita de cemitÉrio (300 km acima da órbita geoestacionária) e depois desligamos tudo. Esta É uma exigência bastante recente (leia-se: a Áºltima dÉcada ou dois) pelo governo. Eles exigem satÉlites para ser aposentado em órbitas de cemitÉrio para que não temos satÉlites mortos flutuando ao redor com todos os vivos!

O Mark falou sobre os combustÁ­veis nos satÉlites, que são combustÁ­veis que quando misturados reagem com uma combustão instantÁ¢nea pelo simples fato de estarem sendo misturados, alÉm disto a mistura deles cria um combustÁ­vel bem mais eficiente que somente o combustÁ­vel liquido.

Esse bomustÁ­vel no entanto tem um limite e É o fim do estoque do combustÁ­vel utlizado para manobrar o satÉllte no espaço que determina o fim da sua vÁ­da Áºtil, quando ele então É manobrado para uma órbita acima da órbita normal de utilização dele, esta órbita foi batizada de cemitÉrio e É para lá que são enviados os satÉlites desativados, a fim de evitar que estes se choquem com os satÉlites que estão em atividade.

Quanto Á  questão dos paineis solares e baterias, sim, os satÉlites usam os dois equipamentos, tanto painÉis quanto baterias já que não É durante todo o tempo que eles estão expostos ao sol, mas estes dois equipamentos tem vida Áºtil estimada em 20 anos ou atÉ mais, sendo o fator combustÁ­vel mais decisivo que o fim da vida Áºtil das baterias e painÉis solares.

Quero agradecer ao Michel do Censuratube e aos poucos todas as questões que ele enviou serão respondidas.

E sobre esta questão da vida Áºtil dos aatÉlites eu tambÉm gravei um vÁ­deo para o canal GPSPezquizaOficial, vÁ­deo este que você pode assistir aqui mesmo nesta página, você o irá encontrar logo abaixo.