[Motivo da mudança de satÉlite dos sistemas SKS da Azbox e AzamÉrica]

3020

Olá amigos, mais um capÁ­tulo na novela do combate a pirataria de sinal das operadoras de tv por assinatura via satÉlite.

Desta vez pagou o pato quem nada tinha a ver com o problema, a Ragio, revendedora de acesso Á  internet via satÉlite.

O motivo É a vulnerabilidade do sinal de dados usado pela Ragio no satÉlite Telstar 12, como todos sabemos, apesar de o acesso Á  internet pelo satÉlite Telstar 12, revendido pela Ragio, ser um serviço pago com muitos clientes, o sinal podia ser facilmente usado sem se pagar nada, usando uma simples placa PC TV.

Foi atravÉs desta vulnerabilidade que se aproveitaram todas as empresas que fabricam, revendem e mantÉm produtos e serviços do sistema chamado SKS, satÉlite key sharing, que desbloqueia ilegalmente, recentemente considerado criminalmente, o sinal de algumas operadoras de tv por assinatura.

No dia 19 a Ragio já havia publicado nota em seu site avisando que estava tendo problemas em renovar seus serviços junto Á  dona do satÉlite, a Eutelsat, veja trecho abaixo:

“Devido Á  enorme pirataria de sinais de TV PAGA via satÉlite, com o uso do AZBOX e similares, que utilizam o satÉlite TelStar 12 para transmitir as chaves (keys) que permitem a pirataria, causando enormes prejuÁ­zos Á  SKY, Embratel, Telefonica e outras empresas poderosas, a Justiça ou pressões polÁ­ticas estão pressionando a Eutelsat, dona do satÉlite, a impedir essa distribuição.”

Ontem a Ragio teve seu sinal cortado, e provavelmente só conseguirá retornar após a completa expulsão dos serviços de SKS que estão parasitando o seu sinal no Telstar 12.

A migração de satÉlite dos serviços da Azbox, AzamÉrica e outros já era sabida por estes fabricantes a alguns meses, mas foi feita não para melhorar o sinal para os usuários como elas querem dar a entender, mas sim por ter sido mais um lance no combate Á  pirataria, que como sabemos, este ano será muito mais severa.

Não vou me espantar se aqui no Brasil ocorrer o mesmo que já foi feito no Uruguay, com a polÁ­cia invadindo a casa dos usuários, apreendendo equipamentos e talvez atÉ levando pessoas para a delegacia.

Vale lembrar que quebra de direitos autorais no Brasil É crime inafiançavel.

Complicado mundo novo para Azbox, AzamÉica e outros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here