SKS DE DUAS MARCAS DE RECEPTOR PIRATA migram para satÉlite boliviano que foi fabricado na China

11319

A notÁ­cia hoje nos sites sobre receptores de tv por assinatura alternativos (receptores piratas) É de que as marcas Duosat e Tuning – dessa eu nunca tinha ouvido falar – estão atualizando o firmware dos seus receptores para que estes passem a receber as chaves de desbloqueio de canais da tv por assinatura atravÉs do satÉlite boliviano Tupac Katari.

Muito interessante esta escolha, o Tupac Katari É um satÉlite que É operado pela Agência Espacial Boliviana, ou seja, É um satÉlite de responsabilidade governamental da BolÁ­via, ele fica na posição de 87 graus Oeste, o apontamento É mais para o lado do por do sol e É um satÉlite para conexão de internet e telefonia, alÉm de alguns canais de televisão.

Mas a parte mais interessante desta história de IKS atravÉs do Tupac Katari, É que o satÉlite É baseado na plataforma DFH-4 Bus, desenvolvido e construÁ­do na China, que por coincidência É o mesmo paÁ­s que fabrica 99% dos receptores de tv pirata usados por estas bandas de cá da AmÉrica Latina.

O Tupac Katari foi desenvolvido e construÁ­do pela China Great Wall Industry Corporation (CGWIC), uma subsidiária da China Aerospace Science and Technology Corporation, que foi a responsíel pela construção, lançamento e colocação em órbita do satÉlite.

Ele foi lançado no dia 20 de dezembro de 2013, por meio de um veÁ­culo Longa Marcha 3B/G2 a partir do Centro Espacial de Xichang, na China, tendo começado a operar em abril de 2014.

O TÁºpac Katari 1 está equipado com 26 transponders em banda Ku, 2 transponders em banda C e 2 transponders em banda Ka para fornecer telefonia, televisão, internet e telemedicina, cobrindo oficialmente a seguinte região: BolÁ­via, Peru, Equador, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

Há dezenas de canais em lÁ­ngua espanhola com sinal aberto no Tupac Katari, inclusive canais HD.

Só para finalizar, as marcas declararam como sendo o transponder 11960 Horizontal o que vai carregar o sinal IKS para os receptores dela.

Essa informação está muito inconsistente, mas esta migração do SKS feita pela Duosat e Tuning mostra que ainda há muita fragilidade na segurança dos satÉlites que transmitem para a AmÉrica Latina.