SERVIDOR IPTV DESTINADO A REDE DE HOTEIS FOI DESMANTELADO NA ESPANHA

368

A cada vez que me deparo com informações sobre o fechamento de algum esquema de pirataria da tv por assinatura, surgem situações inusitadas sobre as quais eu não imaginava que exisitira. Vejam só o que ocorreu essa semana na Espanha.

Foi desmantelado na região de Tarrasa em Barcelona, um esquema de servidor de IPTV destinado apenas a abastecer de tv por assinatura ilegal, redes de hotéis em toda a Espanha.

O esquema sabia aproveitar com bastante inteligência as facilidades tecnológicas do momento, inclusive para fazer a propaganda do seu produto, o que, em tese, pode ter levado a alguns dos hotéis que contratavam o produto a entenderem que estavam assinando um serviço de tv por assinatura legal.

O dono do servidor IPTV, que foi preso na operação deflagrada pela Polícia Nacional da Espanha, modificava os receptores de streaming (TV Box) com uma personalização padrão de acesso ao conteúdo que ele ofertava, mas que também deixava a interface do aparelho personalizada com as marcas das operadoras de tv que estavam sendo pirateadas.

lista iptv legal 73 canais
lista iptv legal 73 canais

O mix de canais ofertados nos aparelhos entregava conteúdo que fazia parte do pacotes de diversas operadoras diferentes, ou seja, o hóspede via uma interface de receptor parecida com a de uma operadora mas o guia de canais ofertava diversos canais que não faziam parte dos pacotes ofertados por aquela operadora. Entre os canais “intrusos”, como sempre, haviam todos os canais premium de esportes das diversas operadoras atuantes na Espanha.

O serviço IPTV também fazia propaganda no meio digital, de forma que o público alvo atingido pela propaganda fossem apenas os donos e administradores de hotéis, estratégia que se mostrou muito certeira.

Para contratar o serviço de tv por assinatura via IPTV os hotéis também tinham que comprar, do próprio servidor, os receptores IPTV que eram modificados pelo homem que foi detido pela polícia. Além disto era necessário escolher um pacote de programação e o prazo pelo qual desejava que o conteúdo permanecesse disponível nos receptores. A polícia não deu maiores detalhes sobre o funcionamento do esquema.

Também nada foi dito em relação a punição contra os hotéis que contrataram o serviço de tv pirata. O serviço IPTV, claro, já não funciona mais e os hotéis estão sem essa opção de tv por assinatura para oferecer aos seus hóspedes. Todos os receptores e demais equipamentos que estavam na casa do acusado, em Barcelona, foram apreendidos e mais uma quantia em dinheiro vivo de 4.705 que seriam provenientes da venda do serviço ilegal.

No entanto, segundo os investigadores, a Europa está recheada de servidores IPTV ilegais e pra cada um que é fechado surgem dez em seu lugar.