NÁšMERO DE USUÁRIOS DE RECEPTORES DE TV PIRATA CAIU PELA METADE DESDE 2013??? ANALISANDO DADOS DA ABTA

4012

Ano após ano, toda vez que a ABTA divulga dados da quantidade de receptores de tv pirata em uso nos lares brasileiros a informação mais e mais parece ter sido levantada na base do chutometro.

Em 2013 eu escrevi uma matÉria bem interessante sobre este tipo de dado divulgado pela ABTA na seguinte matÉria:

Existem 7 milhões de receptores de tv pirata no Brasil

Nesta Áºltima semana a ABTA veio com mais uma divulgação deste tipo de levantamento de dados sobre o uso de receptores de tv pirata no Brasil e os nÁºmeros são, mais uma vez, surpreendentes: É uma das edições em que a ABTA apresenta a menor quantidade de usuários de tv pirata no Brasil em meia dÉcada deste tipo de estudo.

A ABTA realizou o seminário “Ilegal e DaÁ­?” em parceria com as empresas de mÁ­dia jornal O Globo, Extra, Valor e Época na quinta feira passada, no Rio.

As informações divulgadas pelo O Globo sobre o seminário foram poucas e desencontradas, em matÉria intitulada Três milhões de lares brasileiros têm acesso clandestino Á  TV por assinatura, a matÉria sobre o tal seminário da ABTA não esclarece o que são estes três milhões de lares com acesso clandestino Á  TV por assinatura, seriam estes lares o que usam receptores de tv pirata?

Provavelmente sim pois há mais dados sem nÁºmeros que esclareçam melhor a informação mas que colocam esta informação de “três milhões” em suspeita.

A matÉria diz que representantes da ABTA informam que 50% dos usuários da internet brasileira acessam conteÁºdo pirata cujos direitos autorais pertencem a alguma emissora da tv por assinatura brasileira.

Ora, se esta informação É real o nÁºmero de usuários de “tv pirata” no Brasil sobe para 60 milhões de pessoas, será que a mÉdia de pessoas por lar no Brasil É igual a 20? É claro que não É.

A ABTA pelo menos admite que atualmente o conteÁºdo mais pirateado da tv por assinatura são as sÉries e que a maioria dos casos ocorre por incompetência da própria TV por assinatura que não consegue trazer com agilidade para o Brasil os episódios de sÉries que as pessoas desejam assistir, com isto elas recorrem Á  sites de compartilhamento para se manterem atualizadas inclusive em seus cÁ­rculos sociais online.

Admite tambÉm que não são todas as pessoas que baixam sÉries e outros conteÁºdos pirateados da tv por assinatura que assinariam um pacote da tv por assinatura se não existisse o expediente de piratear o conteÁºdo.

De qualquer maneira as informações são bem interessantes não É mesmo?

A quantidade de usuários de receptores de tv pirata caindo tanto É sinal que a tv por assinatura via satÉlite vem perdendo o interesse tambÉm aqui no Brasil frente Á  facilidade de piratear conteÁºdos pontuais que interessam ao espectador, especialmente com o uso da internet e a melhora expressiva da qualidade de imagem e som destes conteÁºdos disponibilizados para serem assistidos online ou mesmo baixados.

Reflexo de como o consumidor quer efetivamente consumir o conteÁºdo de entretenimento digital.

Resta saber se estes dados estão sendo entendidos pelas operadoras de tv por assinatura ou se elas querem continuar a vender o que elas querem vender e não o que o consumidor quer consumir.