Crise aumenta chances de a Sky ser vendida. Mas será que acha comprador?

1121

A negociação para a chegada da AT&T, atual dona da Sky, ao Brasil, tem se mostrado um excelente termômetro para a situação econômica do nosso paÁ­s, e o resultado final parece ser mesmo a venda da Sky Brasil para um grupo de telecomunicações europeu, mais especificamente para a Telefônica.

A AT&T já passou por diversas fases em relação Á  Sky Brasil:

– A primeira foi a fase de euforia já que o mercado brasileiro de tv por assinatura era tido como um dos mais promissores do mundo com grandes chances de crescimento com lucro.

– Depois foi a fase da dÁºvida já que a AT&T não conseguiu essa receptividade toda aqui no Brasil e descobriu que a Sky precisa de uma grande injeção de dinheiro para recuperar a competitividade frente a outras operadoras que estão crescendo e ameaçando mais fortemente a sua base de assinantes.

– E por Áºltimo vem a fase do desespero ao constatar que o Brasil É um paÁ­s cada vez mais assustador para investimentos, com excesso de impostos inclusive sobre investimentos sobre negócios que geram empregos e movimentam a economia local. AlÉm disto, não há nenhuma garantia de retorno sobre este investimento.

Pra piorar, o risco Brasil foi lá em cima, o governo está metendo a mão no bolso dos mais pobres que são justamente o pÁºblico alvo que as operadoras tem atualmente para expandir suas operações.

Ou seja, no momento, alÉm de não crescer, a briga entre as operadoras de tv por assinatura será para tomar clientes umas das outras.

Não bastasse esse cenário desfavoríel, a AT&T ainda tem contra si o fato de não ter experiência no mercado brasileiro para bater de frente com operadoras já bem estabelecidas por aqui, como a Telefônica.

As conversas de bastidores, não só no Brasil, mas em mercados consistentes para as telecomunicações na AmÉrica Latina, como o MÉxico, a AT&T está sim sentando Á  mesa com a Telêfonica com a intenção de vender a Sky, mas ainda não chegaram a um valor que agrade Á s duas empresas, É negócio de dezenas de bilhões de reais.

A lógica É bastante simples para as duas empresas, a Telefônica já tem toda a experiência e manhas do mercado de telecomunicações do Brasil e vê na compra da Sky Brasil uma excelente oportunidade para dominar um mercado que no momento tem concorrentes agonizantes que podem acabar parando nas mãos dela tambÉm.

Já a AT&T tem muita experiência em um mercado que cresce alavancado pela boa fase da economia americana, a AmÉrica Central.

Desta maneira a AT&T se livraria de um pepino aqui no Brasil e teria um bom dinheiro no bolso para investir onde com certeza teria um belo retorno sobre o seu investimento.

Se a venda for mesmo concretizada a notÁ­cia pode não ser boa para os assinantes brasileiros, já que o mercado de telecomunicações do Brasil está a cada dia afunilando mais na mão de poucos, e quando são poucos que ditam as regras…