Estudo aponta que em 2018 ainda haverá pirataria da tv por assinatura

1853

Estou eu lendo uma reportagem publicada pelo site Tela Viva sobre o Brasil ser o maior mercado para a pirataria da tv por assinatura na América Latina e achei que era apenas mais aquele blá blá blá de sempre sobre os milhões de receptores piratas em uso no Brasil e países vizinhos quando uma parte em especial na reportagem me chamou muito a atenção.

Um estudo feito pela Dataxis, uma empresa especializada no estudo dos mercados de televisão, constatou que em 2018 a pirataria da tv por assinatura ainda contaria com 8,5 milhões de aparelhos instalados na América Latina. Atualmente há 7,8 milhões, sendo que o Brasil é responsável por uma fatia de 4,2 milhões de receptores piratas instalados no momento.

A Dataxis prevê que o crescimento não será grande, e passamos então às ponderações sobre os motivos, lembrando que as ponderações sobre os motivos elencados pela Dataxis.

Atualmente a pirataria da TV por assinatura corresponde a 59,6% da pirataria da tv por assinatura na América Latina, provavelmente você deve ter imaginado que seria muito mais não é mesmo? Não é por um motivo bastante simples.

Ainda há muitas centrais de tv pirata cabeadas na América Latina, como seria isto? São centrais que distribuem os canais da tv por assinatura cabeando clandestinamente diversas comunidades onde o poder público não consegue estabelecer seu poder totalmente.

Aqui no Brasil temos exemplos como algumas comunidades do Rio de Janeiro, o mesmo tipo de distribuição pirata da tv por assinatura, que por aqui é chamada de GatoNet, existe em diversos países da América Latina.

Na conta da pirataria da TV por Assinatura também entra o IPTV que nem sempre necessita de receptor e sempre viveu com grande força nos computadores.

Em 2018 a previsão é de que a pirataria da tv por assinatura através da TV via Satélite (DTH) terá uma parcela de 80,5% por conta da chamda pirataria branca, que é a divisão de pontos extras de uma assinatura.

Mas se o crescimento da pirataria da tv por assinatura de agora até 2018 será de apenas 10%, como é possível que a parcela da pirataria da tv via satélite aumente tanto? Vai haver um grande combate à tv pirata cabeada? Eu acho muito otimismo da Dataxis pois é um tipo de pirataria onde geralmente quem está nela é pressionado a continuar.

Para mim parece muito mais lógico que quem tem receptor pirata acabe migrando para a pirataria branca se os fabricantes de receptores piratas não conseguirem resolver os problemas de travamento de canais e outras dificuldades existentes no mundo dos receptores piratas.

Acrescente-se a isto que a pirataria branca dá e sempre deu um bom dinheiro para as operadoras de tv por assinatura que a praticam.

Mas na realidade o que fica de mais marcante deste estudo da Dataxis é que um instituto conceituado e respeitado no mundo todo assumir que em 2018 ainda haverá pirataria da tv por assinatura na América Latina, sinal de que ou não é fácil combater a pirataria da tv por assinatura ou não é interessante combater de verdade a pirataria da tv por assinatura.


2018-pirataria-da-tv-por-assinatura