Directv diz que pirataria e Netflix a obrigaram a sonegar impostos na Colômbia

737

Veja só esta, a Directv, do da Sky Brasil, foi pega na Colômbia sonegando impostos ao ter omitido simplesmente 3,2 milhões de assinantes dos orgãos responsíeis pela fiscalização das operadoras de tv por assinatura no paÁ­s.

Desta maneira a Directv fez uma evasão fiscal gigantesca na Colômbia.

Na hora de fazer a sua defesa e dar seus motivos para tamanha sonegação, a Directv saiu disparando para todos os ladosisão por assinatura.

“O setor de TV por assinatura de na Colômbia tem sido um pouco abandonado pelas polÁ­ticas pÁºblicas nos Áºltimos 20 anos”, disse o vice-presidente JurÁ­dico e Relações Institucionais da DirecTV no paÁ­s, Natalia Iregui, em entrevista ao jornal local El Espectador. “Temos vindo a relatar problemas para a Controladoria Geral da RepÁºblica por cerca de cinco ou seis anos, somos obrigados a competir contra um grande operador, que É a pirataria.”

A Directv tambÉm dispara contra a Netflix, dizendo que esteve exigindo do governo colombiano a aplicação de leis tributárias mais rÁ­gidas contra a Netflix e todos os outros serviços de video on demand que operam no paÁ­s.

A Netflix tem cerca de 600.000 usuários na Colômbia, nÁºmero maior que o de assinantes da Telefônica no paÁ­s e espera-se que venha a ter mais assinantes que a maior operadora de tv por assinatura no paÁ­s em 2018. A Directv acusa o governo de não cobrar nenhum imposto da Netflix.

Continuou ainda disparando contra a tv pÁºblica da Colômbia que É financiada em 75% pelos impostos que são cobrados das operadoras de tv por assinatura.

As operadoras de tv por assinatura da Colômbia deverão pagar cerca de 50,6 milhões de dólares em compensações e subsÁ­dios para a Autoridade Nacional de Televisão (ANTV), na Colômbia.

Será que este mesmo tipo de evasão fiscal ocorre no Brasil e será que as operadoras de tv por assinatura diriam que o motivo É o mesmo da Colômbia?