Paraguai tem queda de 60% na venda para brasileiros e protestam contra Dilma

662

Você estava achando que era só aqui no Brasil que os comerciantes estavam desesperados contra o aumento do dólar e a dura política econômica do governo brasileiro? Nada disso amigo, não são só os brasileiros que estão indo pra rua protestar contra a Dilma e a politicagem que tá desmontando de vez o Brasil, lá no Paraguai a revolta contra os políticos brasileiros brasileiros, principalmente contra a nossa “presidenta” está grande.

O motivo? Queda de 60% nas vendas dos comerciantes na fronteira Brasil Paraguai por conta da elevação da taxa do dólar, endurecimento da fiscalização na fronteira e queda da cota de importação via terrestre para produtos vindos do exterior.

É João, a cota que era trezentão agora passará para cento e cinquenta doletas, se comprar mais e quiser trazer via terrestre o imposto vai cair matando em cima.

E os paraguaios não estão para brincadeiras, estão fechando as lojas para protestar contra a diminuição da cota e prop~em que o governo brasileiro eleve esta cota para 500 dólares, como é e vai continuar sendo a cota para quem importa por via aérea.


Os argumentos dos comerciantes paraguaios são fortes, entre eles que o Paraguai é o destino das classes C e D do Brasil, por via terrestre, para buscar produtos que eles não conseguem adquirir aqui no Brasil, enquanto quem busca produtos por via aérea são as classes A e B que vão para Miami fazer suas compras.

Outra mais forte ainda é que as lojas do Paraguai geram dezenas de milhares de empregos para brasileiros, e que se o governo brasileiro continuar a arrochar tanto assim o comércio na fronteira estes brasileiros irão ficar sem emprego.

E olha que não é só os brasileiros nas cidades do Paraguai que ficarão sem emprego, imagine o quanto Foz do Iguaçu não está perdendo com a queda do turismo para fazer compras no Paraguai.

Não há a menor sinalização no entanto que a presidenta vá volta atrás nesta decisão de baixar a cota de importação por via terrestre, mais conhecida como cota de importação do Paraguai.


queda-venda-paraguai-protesto-dilma