SBT à venda por R$…

377

É isso mesmo, Silvio Santos resolveu se desfazer do SBT, vender a emissora que é sinônimo de sua personalidade artística, mas se depender do julgamento da imprensa especializada o negócio não deve se concretizar, vamos às informações que temos no momento.

Como já falamos aqui em outras publicações, o SBT vem sofrendo com o fenômeno da queda de audiência. Esse momento incômodo para a emissora está sendo apontado pelos jornalistas que trazem a notícia de intenção de venda do SBT como o principal motivo que estaria levando Silvio Santos a vender a emissora.

O valor pedido estaria sendo analisado como acima do real valor do SBT por conta de uma situação única em relação às emissoras abertas no Brasil, o personagem Silvio Santos é o elemento de alto valor que se confunde com o real valor da emissora SBT. Tanto é assim que a emissora construiu sua história atrelada à comercialização de produtos do grupo de empresas de Silvio Santos: Baú da Felicidade, Telesena, Jequiti, Hotel Jequitimar, entre outras.

Se é possível adquirir a emissora mas não é possível transferir a personalidade Silvio Santos para o comprador, qual seria então o real valor da emissora para o seu pretenso comprador? Como os telespectadores cativos do SBT reagiriam e qual o impacto real dessa mudança nos programas e na audiência do SBT?

São muitos programas renomados do SBT conduzidos pela família de Silvio Santos.

O pretenso preço colocado pelo apresentador para a venda de sua emissora é de R$ 1 bilhão.

Sim, existem empresas de comunicação de olho na emissora, algumas internacionais, além do preço pedido e das questões já comentadas, temos também de lembrar que há uma pesada burocracia até que realmente se consiga fechar o negócio.

Silvio Santos, que completou 91 anos de idade há pouco mais de uma semana, tem sido destacado nas últimas semanas pela mídia nacional, nem sempre em questões agradáveis. Seria essa notícia de “venda” do SBT uma tentativa de chamar atenção para um outro foco ou até mesmo de gerar atenção para a programação do SBT, recuperando assim um pouco da audiência através do “medo” do público de perder alguns programas tradicionais do SBT?

É muito importante, também, que não percamos de vista que 2022 é o ano em que a Globo pode vir a perder a sua concessão de transmissão na TV aberta por conta de dívidas com o poder público.

Será que o Brasil começa 2023 com mudanças radicais em duas de suas principais emissoras abertas? O que você acha?

Compartilhe esta matéria e continue no GPS.Pezquiza.com