Veículo Elétrico de uma roda só??? Vale a pena conhecer

51

A gasolina está às portas de chegar aos R$ 10 o litro, é bem provável que assim como eu, você também deve estar na expectativa por este momento aterrorizante. A verdade é que nem eu e nem você podemos fazer alguma coisa que faça o preço do combustível baixar para um patamar compatível com o orçamento da maior parte das famílias brasileiras.

A solução, pelo que tudo indica, deve vir em forma de veículos elétricos. Quando pensamos nisto, e vou considerar que também sejamos eu e você; a maioria de nós logo imagina os carros elétricos mas… bem, mas eles são muito caros e não devem baixar seus preços para um valor compatível com os ganhos da maioria dos brasileiros, tão cedo.

E agora, o que nos resta? Será que vamos ficar impedidos de nos locomover com a mesma regularidade que estavamos acostumados?

Para quem continuar apegado aos carros, pode ser que a realidade num futuro próximo seja se locomover apenas para o extritamente necessário, mas para os que querem continuar a se movimentar com a mesma regularidade (liberdade?!) de sempre, o veículo elétrico que tem se mostrado mais interessante no momento, por incrível que pareça, são os monociclos elétricos.

O que tenho ouvido de muitos usuários do novo modo de locomoção, o monociclo elétrico, é que deixaram de usar o carro após terem se proposto a testar o monociclo.

Outro fato bem interessante é que há uma grande parcela desses usuários que mudaram de carro ou moto para o monociclo, que tem idade acima de 35 anos. Eu confesso que quando fiquei sabendo do tal monociclo elétrico o associe, erroneamente, a ser apenas um veículo para jovens. Outro erro que também cometi e imagino ser comum, é associar o monociclo elétrico ao hoverboard (aquela prancha elétrica que tem duas rodinhas e a pessoa precisa se equilibrar) mas a verdade é que o hoverboard não tem a mesma pretensão (e imagino que nem a possibilidade) de ser um veículo respeitável assim como os monociclos elétricos tem e são.

Mas por que motivo uma pessoa se proporia a deixar o carro de lado por uns tempos para testar a locomoção com um monociclo elétrico?

Me parece que a resposta mais simples é: motivo econômico. É comum ouvir os usuários do monociclo destacarem o baixíssimo custo para se locomover com o seu novo veículo. E este baixo custo não se limita apenas ao “combustível” elétrico, ele também passa por economia com IPVA, com estacionamento, com manutenção, etc.

E a segurança? E os acidentes? Por se tratar de um veículo que deixa o seu usuário tão exposto, o uso de todo um paramental de segurança é indispensável mas por mais estranho que pareça, não vi até agora nenhuma notícia de acidentes graves envolvendo o tal monociclo. Veja bem, não estou dizendo que não há, só estou dizendo que não encontrei ainda nenhuma notícia envolvendo o monociclo e algum acidente considerável. E olha que pelos vídeos que vêmos no Youtube, com pessoas usando para os mais diversos fins, como o de fazer entregas, por exemplo; há em algumas grandes cidades uma boa parcela de pessoas se aventurando no meio do trânsito caótico das grandes ruas e avenidas, disputando espaço com carros e motos.

Sim, no meio dos carros. O tal monociclo elétrico é rápido, já há modelos que chegam aos impressionantes 70 Km/h e em oposição há aqueles que atingem no máximo 20 Km/h. Vai da experiência e da disposição do usuário em pagar por equipamento mais potente.

Há também o fato de que muitas cidades já implementaram ciclofaixas em algumas das suas principais ruas e rodovias e estas podem ser aproveitadas também pelos monociclistas. Mas se você poestar bastante atenção o uso do monociclo elétrico tem uma vantagem muito grande sobre qualquer outro veículo que você já viu rodando por aí, desde carros, motos e até mesmo os tênis e sapatos: o monociclo elétrico não nega terreno e nem via. O monociclo elétrico roda na rua, na grama, no parque, na ciclovia, na calçada… Neste caso os pedestres precisam se acostumar e até mesmo se precaver dos novos veículos. Se bem que as bicicletas também tem usado muitas das calçadas nas cidades. Mas no caso dos monociclos a agilidade para passar de um terreno para outra é a mais veloz e adaptativa de todos os veículos.

É isso, se você tem notícia de algum local na sua cidade que vende ou até mesmo que dá um curso para ensinar a andar de monociclo elétrico; vale a pena ir lá conhecer e quem sabe até se aventurar em aprender a andar no veículo.

O preço? No primeiro momento pode até parecer bem puxado, mas se você colocar na ponta do lápis o gasto mensal com combustível e a possibilidade de fazer muitas das suas movimentações com o monociclo elétrico, o preço começa a ficar muito mais palatável.

Veja baixo alguns vídeo interessantes mostrando a opinião de homens e mulheres que trocaram seus veículos tradicionais pelo monociclo elétrico:

Mulheres Monociclistas

Monociclista experiente dá depoimento de como foi sua mudança de vida ao mudar de veículo