1 litro de combustível é igual a 900ml em postos de Goiânia

1945

Não bastasse o carro no Brasil ser vendido por um valor muito mais alto que em outros países mais justos por conta da alta carga de impostos e do lucro alto que os fabricantes praticam. Não bastasse o IPVA que o brasileiro paga anualmente ter valores absurdamente mais elevados que os de muitos outros países além de não oferecer com qualidade os serviços para os quais ele é recolhido.

Não bastasse os valores de seguros de veículos serem exorbitantes no Brasil pelo alto índice de furto e roubo de veículos aos quais os brasileiros estão expostos. Não bastasse nós termos que conviver com a maravilhosa invenção do motor flex, que faz o carro não render todo o seu potencial nem com a gasolina e nem com o alçool.

Não bastasse o nosso combustível ser batizado com a anucência do governo que libera oficialmente a mistura de quase 30% de etanol à gasolina e ainda por cima dá o nome para esta mistura de combustivel de gasolina, quando na verdade não é gasolina pura.

Não bastasse a prática criminosa que alguns postos de combustível tem de misturar subprodutos de baixa qualidade ao combustível e vender esta mistura como combustível puro…

Agora está institucionalizada de vez a prática de vender 900 ml de combustível como se fosse 1 litro de combustível aqui em Goiânia.

Antes eu abastecia e era raro eu ser “sorteado” para comprar 1 litro de combustível que continha somente 900 ml.

O normal era meu carro entrar na reserva e o tanque encher com no máximo 39 litros.

Tem uns três meses que eu não tenho para onde fugir, eu sempre deixo o carro entrar na reserva antes de completar o tanque novamente, sei que não é a prática mais correta para o veículo, no entanto, ja é meu hábito, e neste período sempre que vou abastecer o carro tem entrado não menos que 44 litros no tanque.

E aí eu pergunto, o tanque do meu carro aumentou de tamanho? Será que vou precisar reclamar com o fabricante este problema?

Não bastasse pagar o valor do combustível mais alto do mundo por conta das altas aliquotas de impostos que o governo nos obriga a pargar, além do combustível ser batizado, agora ainda vem mais essa prárica de diminuito a quantidade de combústivel em cada litro pra escancararr de vez a realidade nua e crua.

Nós brasileiros somos feitos de idiotas como cidadãos e como consumidores todos os dias, e o pior, já consideramos isto como uma prática normal e aceitável.