CONTATO COM O SES-14 FOI RECUPERADO APÁ“S PROBLEMAS TÉCNICOS PÁ“S LANÁ‡AMENTO DO FOGUETE ARIANE 5

3084

O voo do foguete Ariane 5 levando Á  bordos os satÉlites SES-14 e Al Yah 3 teve inÁ­cio Á s 19h20 de ontem, quinta-feira, 25 de janeiro de 2018.

9 minutos e 26 segundos após a decolagem do Ariane 5 a base aeroespacial de Kourou, na Guiana Francesa, perdeu contato com a telemetria do foguete, situação esta que foi admitida pelos operados da missão responsíel por colocar os satÉlites em órbita, VA241, pouco mais de meia hora após a decolagem do foguete espacial, horário em que tecnicamente estava prevista a liberação do segundo satÉlite em órbita, o Al Yah 3.

Conforme matÉria que publicamos pouco após o anÁºncio feito pela Arianespace, não havia nenhum dado de telemetria chegando ao solo e a empresa nem mesmo conseguia confirmar se havia ou não perdido os dois satÉlites por conta de algum problema mais grave com o foguete Ariane 5 que levava os objetos para o espaço. Na mesma declaração a Arianespace pediu desculpas Á s empresas donas dos satÉlites pela eventual perda de seus equipamentos.

No inÁ­cio da madrugada desta sexta feira, 26 de janeiro, a Arianespace publicou em seu site informação de que a estação de monitoramento da empresa que fica em no Brasil, na cidade de Natal, havia conseguido contato com ambos os satÉlites e que eles estavam operacionais, com funcionamento normal e prosseguiam com a missão a fim de chegar em suas posições orbitais de destino e já estavam inclusive mantendo contato com as suas respectivas estações de controle em solo.

Á s 14h desta sexta feira a Arianespace novamente se pronunciou para declarar que os satÉlites se encontravam com sucesso em órbita e que a perda de contato sofrida entre a estação de controle da missão VA241 em Kourou e o foguete Ariane 5 se deu por conta de um desvio de trajetória do voo que havia sido programado pela Arianespace para esta missão, a empresa ainda não sabe os motivos pelos quais o foguete espacial se desviou da sua trajetória original.

Em consequência a trajetória dos satÉlites em órbita tambÉm sofreu tal desvio, ou seja, os satÉlites foram separados do foguete Ariane 5 em órbita em posições diferentes daquelas em que originalmente deveriam ter sido deixados, no entanto, ambos os satÉlites foram deixados em órbitas estíeis e com isto poderão continuar a manobrar para as suas posições orbitais sem maiores problemas.

A Arianespace já formou uma comissão para investigar o problema no entanto esta falha não deverá atrasar o cronograma de lançamentos da Arianespace previstos para este ano de 2018.