AtÉ quando vai funcionar Azbox, AzamÉrica, Ibox, Probox e receptores similares?

5618

AtÉ quando vai funcionar Azbox, AzamÉrica, Probox, Ibox e similares? Esta É uma pergunta que recebemos Á s centenas durante o mês aqui no GPS.Pezquiza.com.

Para responder a esta pergunta É importante analisarmos como É que funcionam estes receptores e com isto sabermos qual É a capacidade deles em abrir os canais de tv por assinatura que estão nos satÉlites.

A brincadeira começou quando nem as operadoras de tv por assinatura e muito menos as poucas pessoas que tinham receptores de satÉlite no Brasil imaginavam que alguÉm iria tentar captar os canais transmitidos de forma fechada (codificada) que as operadoras transmitiam via satÉlite.

A grande maioria das pessoas que tinha receptor de satÉlite no Brasil usava o receptor do tipo analógico, que não captava as transmissões das operadoras de tv via satÉlite que transmitiam em sinal digital, e eram poucas as transmissões digitais no nosso paÁ­s, a maioria das transmissões digitais era das operadoras Sky e Directv e pequenas concorrentes regionais, Sky e Directv se fundiram e passaram a usar uma codificação forte para seus canais, mas as transmissões digitais na Banda C começaram a aumentar e começaram a se popularizar os receptores de satÉlite digitais no Brasil.

Vez ou outra o sinal de canais da Sky e outras operadoras menores abria para manutenção e os donos desses receptores começaram a tomar gosto por assistir a estes canais fechados sem pagar nada.

Sky então adotou uma codificação forte para os seus canais, no entanto, uma operadora regional que crescia muito em São Paulo, a Telefônica, continuava a usar uma codificação fraca em seu pacote de canais, dai a popularidade da codificação Nagra no Brasil.

Usuários mais avançados de receptores de satÉlite no Brasil começaram a trocar informações com usuários da Europa que já conseguiam abrir o sinal de operadoras de lá que transmitiam em Nagra e aprenderam como modificar o firmware dos receptores usados no Brasil para abrir o sinal da Telefônica aqui no Brasil.Isso foi a aproximadamente cinco anos.

A codificação era tão fraca que bastava atualizar o receptor com um destes firmwares modificados que o receptor iria abrir os canais durante um mês ou atÉ mais sem necessitar de mais nada. Este era o hobby de alguns usuários mais avançados de receptores de satÉlite que faziam isto para se divertir, compartilhavam os firmwares em fóruns especializados e eram bastante discretos em divulgar que estes receptores abriam os canais das operadoras.

Não havia no Brasil marcas de receptores especializadas em abrir o sinal das operadoras, eram modificados os receptores de algumas marcas vendidas em lojas de satÉlites no Brasil.

Foi então que a notÁ­cia dos receptores que abriam os canais de tv por assinatura começaram a se espalhar e aos poucos surgiram as marcas Azbox e AzamÉrica no mercado.

A venda destes receptores foi crescendo e as operadoras se preocupando, novas operadoras foram surgindo no mercado e pressionando a Telefônica a corrigir o problema de codificação fraca de seus canais.

Foi então que um belo dia a Telefônica não aguentou mais a pressão das operadoras e do governo e trocou a codificação de seus canais para uma codificação mais forte, a Nagra 3, o que impossibilitou a abertura de seus canais somente com firmware, muitos receptores que podiam abrir os canais anteriormente passaram a não funcionar mais e durante um ou dois meses nenhum receptor no Brasil conseguiu abrir os canais de tv paga.

Durante este perÁ­odo muitos usuários assinaram pacotes de operadoras de tv por assinatura e baixou muito a quantidade de pessoas que usavam receptores ilegais para abrir o sinal dos canais de tv por assinatura.

No entanto novas tÉcnicas surgiram para abrir estes canais, com o envio do código de abertura dos canais de tv por assinatura via satÉlite e via internet atravÉs dos sistemas SKS, IKS e cardsharing, estas tÉcnicas possibilitaram atÉ mesmo abrir o poderoso sinal da SKY, mas possibilitaram Á s operadoras e Á  justiça incluir o uso deste tipo de tÉcnica de pirataria de tv por assinatura em crimes previstos no código penal brasileiro.

Alguns donos de servidores de cardsharing foram presos no Brasil, situação que quem explora este tipo de atividade não gosta que seja divulgado, mas usuários ainda não foram importunados pelo uso de Azbox e similares no nosso paÁ­s.

O uso de receptores Azbox, AzamÉrica, Ibox, Probox, Prosat e tantos outros se popularizou demais no paÁ­s nos Áºltimos dois anos, basta ver a quantidade infindíeis de marcas que são contrabandeadas para o Brasil, no entanto o nÁºmero de assinantes de tv por assinatura no paÁ­s tambÉm cresceu num ritmo muito acelerado, se de um lado as operadoras ainda chiam por causa dos receptores piratas, de outro a repressão quanto ao uso deles não foi tão grande em 2012.

No entanto em 2013 fatos novos devem chegar ao mercado brasileiro, uma nova grande operadora já está com tudo pronto para chegar ao mercado e uma infinidade de outras parcerias deve aumentar a disposição das operadoras e do governo para resolver mais uma vez situação.

Uma destas soluções já É usada pela operadora GVT que usa um tipo de decodificador para o seu pacote de canais que É ligado Á  internet o tempo todo e recebe as chaves de decodificação direto da operadora, o que torna a sua interceptação e distribuição para pirataria de canais quase impossÁ­vel.

Outra solução pode estar no IPTV, que transforma os canais em um tipo de streaming criptografado que tambÉm dificulta muito a quebra destes canais.

As empresas que vendem soluções de criptografia para as operadoras de tv por assinatura tambÉm já tem sistemas muito mais avançados de criptografia para os satÉlites que ainda não foram colocados em uso.

Então, aÁ­ fica a nossa pergunta: AtÉ quando vai funcionar Azbox, AzamÉrica, Probox, Ibox e similares?

Da maneira que funcionam atualmente e levando em consideração os ciclos de mudança anteriores, eles ainda devem funcionar durante mais um ano e meio a dois anos.

Depois disto com a chegada das novas tecnologias devem surgir novas formas de quebrar o sinal das operadoras de tv por assinatura, ou não, e esperar para ver atÉ onde vai esta guerra de operadoras com os fabricantes de receptores de tv via satÉlite.

atualizações de receptores azbox

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here