SATÉLITE LANÇADO PARA ENFEITAR O CÉU IRRITA OS CIENTISTAS

2087

Uma empresa da Nova Zelândia chamada Rocket Lab lançou uma nova categoria de satélites que promete causar muita confusão daqui por diante e que por si só já se transformou na dor de cabeça dos cientistas que estudam o universo através de aparelhos instalados em solo, é o satélite que não tem nenhuma função real a não ser enfeitar o céu e chamar a atenção de quem está na Terra, a nova mania pode até ser interessante para o cidadão comum que gosta destas firulas mas na realidade é potencialmente perigosa para as necessidades de uso real do espaço.

O satélite foi lançado pela Rocket Lab no último dia 21 janeiro e recebeu o nome de “Estrela da Humanidade”, a justificativa da empresa para colocar o penduricalho em órbita é atrair a atenção das pessoas para o espaço.

A Estrela da Humanidade é feita de fibra de carbono e tem colado em seu corpo 65 painéis refletores de luz, além disto em órbita ela gira continuamente e muito rápido.

O satélite decorativo deve passar aproximadamente 9 meses orbitando a Terra em uma baixa altitude até que faça a reentrada na atmosfera terrestre em outubro sendo destruído pela combustão provocada pela aceleração e contato com os gases da atmosfera terrestre.

Mas enquanto o satélite Estrela da Humanidade se mantiver em órbita ele deve se tornar o objeto mais brilhante visível a olho nu pelas pessoas que estiverem observando o céu no momento em que ele estiver passando, ele é mais visível durante o pôr e o nascer do sol e em noites de céu claro.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CANAL

E qual seria então o motivo dos cientistas não terem gostado nada da ideia de se lançar esta Estrela da Humanidade para decorar os céus?

Objetos brilhantes em órbita baixa terrestre atrapalham a observação de corpos celestes importantes captados por instrumentos de observação celeste que necessitam ser muito sensíveis justamente para conseguir captar as ínfimas quantidades de luz que chegam destes corpos celestes, um objeto em órbita como o satélite Estrela da Humanidade cuja única função de existir é ser extremamente luminoso funciona como um bloqueio para os instrumentos científicos de observação do espaço.

Os cientistas também dizem que já há milhares de objetos orbitando a Terra em órbitas diferentes e que estes objetos com funções reais e também os que já se tornaram lixo espacial já atrapalham bastante as observações científicas do Universo feitas a partir do solo, com a moda dos satélites inúteis a poluição da órbita terrestre deve acelerar bastante e provocar um retrocesso nos estudos do Universo feitas através da observação do céu.

A moda também pode provocar acidentes com os satélites de estudo e outros lançados em órbita baixa.

A preocupação é real já que há planos de outros ricos e endinheirados de enviarem os seus próprios satélites decorativos para enfeitar o céu, é a nova maneira que eles inventaram para chamar a atenção e ganhar os seus minutos de fama.

Veja abaixo uma imagem do satélite Estrela da Humanidade antes de ser lançado.