GOVERNO TEMER QUER PRIVATIZAR O ÚNICO SATÉLITE BRASILEIRO EM ÓRBITA cujo objetivo é de cunho social

2521

O único satélite geoestacionário brasileiro em órbita, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que foi lançado em março passado e custou aos cofres públicos R$ 2,7 bilhões dos nossos suados impostos, ou seja, daquele dinheiro que é retirado do bolso de nós trabalhadores, do meu, do seu, deverá ser privatizado numa proporção de 57% da sua capacidade para uso civil em breve.

Pelo menos é o que deseja o governo do presidente Temer, que já está colocando este plano em ação e já houve até audiência pública sobre o assunto no Senado Federal.

É através do SGDC que trafegam os principais dados vitais para a segurança nacional, tendo o satélite tanto uso civil quanto militar para instituições nacionais.

    Deixe agora seu nome e e-mail para receber de graça nossas notícias. 94 MIL PESSOAS já recebem. APROVEITE!!!
    Você deixou seu nome e e-mail? Chegou um e-mail lá na sua Caixa de Entrada pedindo para você confirmar, FAÇA ISTO AGORA ok?

Além disto quando da sua fabricação e lançamento o que foi anunciado é que o Satélite SGDC seria usado para levar internet banda larga para escolas públicas que não tem possibilidade de se conectar por outros meios como rádio ou cabo, casos estes que ocorrem principalmente nas regiões norte e nordeste do país.

O Ministério da Educação relata que 38,7% das escolas públicas de ensino fundamental se enquadram nesta situação.

O governo já tem experiências frustradas de entregar a universalização da internet para pessoas carentes, como o caso do projeto da Banda Larga Popular, na mão de empresas privadas.

Tem tudo para ser mais um desperdício de recursos estratégicos para a população brasileira.