YOUTUBER BRASILEIRO QUE ENSINAVA A PIRATEAR TV POR ASSINATURA CONDENADO PELA JUSTIÇA e ABTA ameaça sites e youtubers que produzem conteúdo no mesmo sentido

4204

O mês de dezembro de 2017 começou muito indigesto para o Youtuber brasileiro que produz conteúdos para o canal Café Tecnológico, ele foi condenado pelo juiz Fernando Henrique de Oliveira Biolcati, da 22ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo, a pagar uma pesada multa referente ao prejuízo causado às empresas programadoras e prestadoras de serviço de TV por assinatura, o valor desta multa por enquanto não foi divulgado.

O processo contra o youtuber foi iniciado a pedido da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura). f

A sentença proferida contra o Café Tecnológico informa que a condenação contra o youtuber é pela fato de o mesmo “promover o acesso ilegal a canais de TV por assinatura”.

Além de vídeos para o seu canal no Youtube ele também publicava no Facebook conteúdos que, segundo a justiça, incitavam seus espectadores e seguidores a piratear a tv por assinatura, promovia e indicava os equipamentos necessários à pratica e também ensinava os procedimentos necessários para o acesso ilegal ao conteúdo da tv paga.

A sentença também determina ao Café Tecnológico que retire imediatamente, tanto do Youtube quanto de todas as suas redes sociais qualquer conteúdo que incite à prática ilegal de acesso ao conteúdo protegido por direitos autorais sob pena de pagamento de uma multa diária pela permanência desse conteúdo online.

Comemorando mais uma vitória na justiça contra um produtor de conteúdo para a internet que promovia a pirataria da tv por assinatura, a ABTA aproveitou mais esse momento de exposição de seu poder para ameaçar qualquer site ou produtor de conteúdo para o Youtube e redes sociais que por ventura sigam a mesma linha de raciocínio do Café Tecnológico, a ABTA avisa que está varrendo a internet em busca de conteúdo que incite a pirataria da tv por assinatura e que irá processar todos os produtores de conteúdo que incitem e ensinem como piratear a tv paga.

    COLOQUE seu nome e e-mail abaixo para receber nossas notícias. +100 MIL PESSOAS já cadastradas!!!
    CHEQUE AGORA SUA CAIXA DE ENTRADA para ativar a inscrição no e-mail de confirmação que foi enviado para você

O canal Café Tecnológico continua no ar no entanto segundo informações colocadas em um vídeo do próprio canal, muitos vídeos do canal já foram removidos a pedido da ABTA e também pelo próprio Youtube. O youtuber cita mais de 100 vídeos removidos mas não indica se são 100 vídeos seus ou de todos os youtubers que tiveram vídeos removidos.

Em vídeos de meses anteriores à esta sentença, que continuam no ar no canal Café Tecnológico, o youtuber relata que está com medo do processo que foi movido contra ele, que compreende que as operadoras de tv por assinatura tem razão em procurar os seus direitos na justiça e processar conteúdos como o dele pois estas empresas tem muitos pais de família que dependem daquele trabalho mas que achava que o processo não iria dar em nada.

O youtuber também diz que não ganhava nenhum dinheiro com os aparelhos que citava em seus vídeos, apenas os recebia de uma empresa para fazer testes e conteúdo para o seu canal e depois devolvia os aparelhos.

Ele também justificou o fato de ser favorável à pirataria da tv por assinatura por as operadoras de tv por assinatura brasileiras serem as empresas mais reclamadas e processadas no Brasil pelo serviço ruim que prestam e pelo alto valor que cobram pelos seus serviços. Argumento este que é usado pela maioria das pessoas que são favoráveis ou pirateiam a tv por assinatura mas que no entanto não conseguiu absolver o youtuber na justiça de São Paulo.

As informações sobre o processo ainda são poucas e ainda não sabemos se o Café Tecnológico poderá recorrer da sentença.

A sentença conseguida pela ABTA contra o conteúdo produzido pelo Café Tecnológico facilitará a repressão contra conteúdos similares postados no Youtube e que tem conseguido alçar canais do mesmo estilo a centenas de milhares de visualizações por vídeo produzido.

Você acha que a condenação de produtos de conteúdo que incitam à pirataria da tv por assinatura vai acabar de vez com a pirataria da tv no Brasil?