PARA CONTER CARDSHARING OPERADORA OBRIGA ASSINANTE A ASSOCIAR CARTÃO AO DECODIFICADOR

2837

A liberdade de uso dos cartões de acesso condicional das operadoras de tv por assinatura, em que era possível utilizar receptores de satélite que não eram os fornecidos pela operadora de tv por assinatura, está chegando ao fim para os assinantes da Canal+ da França, a operadora resolveu tomar uma medida “enérgica” para conter a pirataria de seu conteúdo através do cardsharing, está obrigando os seus assinantes a sincronizarem os seus cartões de acesso condicional com um único decodificador fornecido pela própria Canal+.

O prazo limite para proceder esta sincronização do cartão com o decodificador foi estipulado para o próximo dia 25 de fevereiro. Este será o último dia em que será possível fazer a sincronização cartão/decodificador, quem não o fizer terá o seu cartão de acesso condicional bloqueado e não conseguirá mais, com estes cartões, acessar os pacotes de canais que contratou da Canal+.

Segundo a Canal+, todos os seus assinantes receberam através de correio eletrônico um informativo da empresa que os colocava a par da obrigatoriedade de fazer a sincronização, neste mesmo informativo também havia um tutorial ensinando como proceder para que a sincronização fosse feita através do menu Espaço do Cliente, no próprio decodificador.

A Canal+ já vinha lutando contra o cardsharing de seus pacotes de canais na França havia alguns anos, como exemplo você pode ler a matéria que publicamos aqui no GPS.Pezquiza.com em 2013:

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CANAL

15 presos por criar rede de cardsharing na França

A liberdade de se poder usar o cartão de acesso condicional da Canal+ em decodificadores alternativos acabou por criar algumas negociações paralelas deste cartões tanto na França quanto nos países vizinhos que queriam ter acesso ao conteúdo emitido pela Canal+.

Era possível, por exemplo, comprar ou trocar estes cartões com outras pessoas que tinham interesse em pacotes de canais diferentes e até mesmo de outros países, alguns vizinhos também criavam redes de cardsharing entre si, além de existirem centenas de serviços de cardsharing nos moldes dos que conhecemos aqui na América do Sul.

A Canal+ diz estar ciente de que há operadoras que sincronizaram os cartões de acesso condicional com o decodificador original da operadora e continuam a ser vítimas do cardsharing e outras práticas possíveis com o cartão de acesso condicional, mas diz estar segura que seu método de criptografia será forte o suficiente para barrar a prática. Atualmente a Canal+ France usa a criptografia Nagravision 3 através do satélite Astra na posição orbital 19,2E.

No Brasil as operadoras já usam a prática de sincronizar o cartão com o decodificador há anos, o que teoricamente impossibilita o uso de seus cartões de acesso condicional com outro receptor que não seja o original da operadora.