IPTV Vai Tornar a TV Por Assinatura Mais Cara? (Opinião)

2562

Veja só o comentário que o Luiz Fernando deixou em um vídeo no canal GPSPezquizaOficial:

Quer dizer q a tv será IPTV? Ou nem isso?

Pq tem um problema no On demand, cada empresa está querendo criar o seu próprio. Por exemplo, a Disney. Se vc quer uma série Netflix, tem pagar um valor, se quiser uma da Disney, terá q assinar a plataforma dela. E as demais empresas q vierem, se vc gostar de um filme ou série da Amazon, tbm terá q assinar.

Ou seja, juntando tudo, vai acabar gastando muito mais q tv por assinatura, e ainda tem q pagar a internet. Ou então vc se prende a apenas uma.

Isso q não entendo.

Sim, a oferta de bons conteúdos na tv por assinatura está fraca eu acho. Mas tipo, vc tem acesso a vários canais!!

Já faz um bom tempo que eu venho ensaiando para falar sobre este assunto aqui no GPS.Pezquiza.com e este comentário do Luiz Fernando foi muito providencial.

A “tecnologia de entrega de conteúdo de entretenimento em vídeo para o lar” já está em um processo muito avançado de mudança tanto de hábito quanto de meio.

Esse formato de receber canais empacotados por uma operadora de tv por assinatura está com os dias contados e eu particularmente acredito – atenção, opinião minha, pode ser que não aconteça – acredito que as operadoras de tv por assinatura vão sumir do mapa na próxima década. A Tv por Assinatura continua.

Qual a diferença? Entenda-se como tv por assinatura a produção mais elaborada de conteúdo que possa ser acessado pelo cliente final através do pagamento de uma subscrição mensal.

O que acontece é que a maioria dos conteúdos de tv que hoje está sendo entregues através de canais fechados em pacotes de operadoras de tv por assinatura já não tem mais a necessidade de estarem embalados desta maneira, não há mais necessidade e muito menos lógica de eu ficar na minha casa aguardando um horário determinado pela emissora para assistir a um programa que foi pré-gravado, como séries, filmes, documentários e até mesmo muitos programas de auditório.

É muito melhor para mim, telespectador, que estes programas estejam em uma plataforma de streaming disponibilizada por este produto de conteúdo/detentor dos direitos do conteúdo para que eu possa assistir a este programa no horário que é mais conveniente para mim.

As emissoras mais espertas, com maior visão comercial e de sobrevivência no mundo já notaram isto e já estão ganhando muito dinheiro com isto, exemplo claro aqui no Brasil é a plataforma Globo Play que apesar de a Globo não divulgar números claros já deve estar alcançando seus 10 milhões de assinantes. Só esta experiência bem sucedida já é uma clara demonstração de que o consumidor quer o IPTV, quer o VOD e está disposto a se livrar da TV linear que ainda segue um modelo sobre o qual vem trabalhando há mais de meio século, desde a sua invenção.

A TV Linear ainda continua a fazer sentido se falarmos de programação ao vivo mas mesmo assim se for um tipo de programa ao vivo ao qual o fato de assistir aquele conteúdo naquele momento tem uma grande relevância, como um jogo de futebol por exemplo.

    Deixe agora seu nome e e-mail para receber de graça nossas notícias. 94 MIL PESSOAS já recebem. APROVEITE!!!
    Você deixou seu nome e e-mail? Chegou um e-mail lá na sua Caixa de Entrada pedindo para você confirmar, FAÇA ISTO AGORA ok?

Se você tem um programa ao vivo que não tem toda esta relevância mas é um programa recorrente, aí tanto faz se você o assiste na hora em que ele está passando ou algumas horas mais tarde, isto não vai gerar um impacto emocional muito grande no espectador. Exemplo dos programas de entrevista, programas matutinos e por aí vai.

Vamos então levar em consideração que as emissoras que atualmente são especializadas em filmes e séries resolvam não mais colocar o seu conteúdo embalado em canais em operadoras de tv por assinatura e passem a disponibilizar este conteúdo em plataforma de VOD, estilo Netflix. Com certeza muitos fãs destas séries irão assinar esta plataforma desta produtora de conteúdo para não perder as suas séries favoritas.

Vamos pensar num caso como o HBO por exemplo com o seu HBO Go, se resolvesse ser só uma plataforma online, os fãs enlouquecidos de Game of Thrones iriam migrar para a plataforma online e começariam a se perguntar se ainda vale a pena continuar a pagar os pacotes de tv por assinatura.

De cara já iriam se livrar do fato de que há muitos pacotes com muitos canais na operadora de tv mas grande parte destes canais não tem muito conteúdo de fato, eles apenas repetem os mesmos episódios do mesmos programas dezenas de vezes durante o mês, é uma encheção de linguiça danada e o assinante não tem como saber de fato quantos títulos foram disponibilizados naquele canal.

Já na plataforma de VOD é bem mais fácil identificar quantos títulos e quantos capítulos de cada série estão disponíveis.

Agora imagem um efeito cascata disto, com Telecine e seu Telecine Play, a Fox e seu Fox Play, os canais infantis e por aí vai.

O que iria acontecer é que o assinante que quisesse seguir todas as plataformas iria ter que desembolsar muito mais do que desembolsa atualmente pelo seu pacote de tv por assinatura, que muitas vezes já engloba também internet e telefone fixos.

Então pra começar o assinatura iria ter que se policiar e assinar somente aquilo o que ele realmente assiste, nada de fazer como faz atualmente de assinar pacotes com o máximo de canais só para falar que tem 100 canais assinados mas na verdade o que ocorre é que ele só gosta de assistir a dois canais.

Aí virão as plataformas de esportes que serão as mais caras do mercado, e cada esporte de sucesso terá a sua própria plataforma.

Se formos pensar em termos de custo para o assinante mais ávido por conteúdo, vai ficar mais caro, mas aquele assinante que usar o poder de escolha para filtrar somente o conteúdo que ele realmente consome, pode acontecer de ficar mais barato.

Estamos falando sobre um futuro da tv por assinatura que já está florescendo em mercados pioneiros como Estados Unidos e Reino Unido e que também está mostrando as suas primeiras raízes aqui no Brasil, raízes fortes e bem sucedidas.

A TV por assinatura já não vem mais ganhando assinantes, pelo contrário, está perdendo, o que também é um sinal de que os consumidores já não estão mais priorizando tanto ter um tv paga em casa no seu formato tradicional e já há muitos que se contentam somente com a Netflix, por exemplo.

E aí, o que você acha? O futuro da tv por assinatura será mesmo em plataformas de video on demand? O IPTV vai tornar as operadoras de tv por assinatura obsoletas ou elas irão inventar um novo produto para sobreviver? E o gasto mensal com conteúdo de tv paga, vai aumentar?

Mande a sua opinião no meu e-mail [email protected], sempre é bom saber o que você pensa.