Globosat diz que não barrou Esporte Interativo e nem Fox Sports

422

Mais um capítulo na Guerra dos Canais de Esporta na Tv por assinatura.

Irritado por estar transmitindo a Champions League para pouco mais de 10% dos assinantes da tv por assinatura no Brasil, o vice-presidente sênior de conteúdo esportivo da Esporte Interativo declarou à folha de São Paulo que as negociações com Claro, Net e Sky já estavam fechadas dois dias antes do início da ABTA 2015, que é a feira das operadoras de tv por assinatura e que reuniu as empresas que atuam neste mercado no país, e que a Globosat teria interferido nestas negociações durante o evento pressionando as grandes operadoras a desfazerem o negócio.

E as declarações não pararam por aí, rebatendo as declarações da Claro TV, NET e Sky de que o valor pedido pela canal Esporte Interativo é muito alto, a Esporte Interativo revelou que o valor que ela pediu é o menor do que estas operadoras de tv por assinatura pagam atualmente para cada um dos seus concorrentes, e desta maneira, invalidou o argumento das grandes operadoras.

O diretor-geral da Globosat teria declarado publicamente, durante a ABTA 2015, que a para entrar no mercado de tvs esportivas no Brasil, algumas empresas estava fazendo loucuras e pagando fortunas por eventos esportivos, o que teria inflacionado o mercado de transmissão de eventos esportivos no país, e que as operadoras de tv por assinatura tinham que dar um jeito de conter este tipo de loucura dos canais esportivos.

Nesta semana, por conta do disse não disse do começo da Champions League e do Esporte Interativo ter sido barrado e estar esperneando como fez o Fox Sports na época em que também foi barrado, o diretor-geral da Globosat resolveu abrir o bico de novo e declarar que não tem nada a ver com esta história de o Esporte Interativo conseguir ou não fechar a negociação com Claro, NET e Sky, e diz que tudo é questão de mercado e da habilidade do Esporte Interativo em negociar com estas operadoras.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CANAL

Disse também o diretor-geral da Globosat, declarou que a Fox Sports também usou a estratégia de vilanizar a Globosat por não conseguir negociar com as operadoras grandes no passado, mas que no final a negociação ocorreu tendo sido boa tanto para a Fox Sports quanto para as operadoras, e que em momento nenhum a Globosat interferiu nesta negociação.

Coincidência ou não, a Fox Sports acabou fechando um acordo para ceder alguns jogos da Libertadores, seu principal evento esportivo para o Brasil, com a Globosat.

No caso da Esporte Interativo, por enquanto ela mantém, na tv paga, o direito de todos os jogos da Champions League.

Na TV aberta, o direito de transmissão da Champions League é da Globo que cedeu alguns poucos jogos para a Band, naquele mesmo tipo de acordo que as emissoras tem com o Brasileirão.

Interferindo ou não, enquanto o Esporte Interativo não conseguir entrar nas emissoras que detém 80% do mercado de tv por assinatura no Brasil, a Globo continua a se dar bem pois é o canal com mais visibilidade a poder transmitir jogos da Champions League, e os canais Sportv não sofrem com a concorrência do Esporte Interativo.


Assista abaixo notícias em vídeo do mundo da tv por assinatura e tecnologias associadas.